quinta-feira, 2 de maio de 2019

Atualização Mensal: Abril 2019: R$6.860.006,29

Mais um mês de atualização sem grandes novidades: TD, Bitcoin e dólar subiram um pouco, o que fez meu portfólio crescer cerca de R$140.000,00, com um aporte de R$15.000,00. Parte desse dinheiro é mera correção da inflação, que veio forte em 0,75%, portanto não há muito o que se alegrar nessa valorização. Segue a tabela:





Esse mês foi bem interessante pra mim em termos de finanças pessoais. Abri a mão com o intuito de gastar os R$10.000,00 alocados no mês. Além dos gastos normais, gastei um pouco na decoração da casa, troquei de celular (o meu quebrou a tela e o conserto era 50% do valor, foi demovido a backup), comprei cafeteira (Nepresso), headphone (Bose), tênis (baratinho, menos de R$100,00 na netshoes), caixas de som pro PC, comi bem (barca de comida japonesa, camarões, etc.), fiz manutenção no carro e como resultado meu fundo de gastos que estava em R$15.000,00 baixou pra R$12.000,00. Como sinal dessa mudança de perspectiva acho que pela primeira vez na vida minha taxa de poupança em maio vai ficar abaixo de 50%, vou investir cerca de R$9.000,00 e R$10.000,00 já estão na conta para gastar. A ideia é cada vez investir menos e gastar mais.

Eu só por curiosidade dei uma olhada no mercado de veículos e fiquei pasmo com o valor de veículos novos. R$100.000,00 por um Corolla Xei, R$110.000,00 num Civic, R$90.000,00 num Cruze básico. Fui fazer uma conta básica e o valor que paguei no meu veículo levemente usado em 2013 atualizado pelo IPCA até hoje dá mais de R$90.000,00, ou seja se quiser manter o mesmo padrão eu não preciso guardar apenas a depreciação do meu carro mas também a inflação dos novos, o que daria cerca de R$700,00 por mês APENAS com desvalorização. Contando IPVA, seguro, gasolina, manutenção, lavagens, custo de oportunidade, multas, estacionamento, o custo mensal ultrapassa fácil os R$2.000,00 por mês, isso pra um veículo com quase 7 anos de idade. A única forma que vejo de não entrar nessa ciranda de gastos é ao invés de comprar um veículo novo partir pra usados com 2-3 anos de uso. Pra vocês terem idéia eu invisto R$300,00 por mês exclusivamente para cobrir a desvalorização, e dos +-R$21.000,00 aplicados (que com rendimentos hoje vale R$27.000,00), mais R$45.000,00 vendendo BEM o meu veículo ainda precisaria de R$18.000,00 pra fazer um leve downgrade e pegar um Cruze básico 0km! Fico imaginando o brasileiro burro de classe média que troca de carro a cada 2 anos deixando o dele na concessionária, não me surpreenderia que se joga no lixo R$40.000,00 a cada novo ciclo, o que por si só já é o suficiente pra aposentar o sujeito depois de 2 décadas! É muito dinheiro pra pouco retorno! Diante disso tudo, ficarei por mais uns bons anos com o meu!

Agora em abril o blog fez 10 anos de idade. Cheguei a fazer um post comemorativo mas ficou uma bela bosta e resolvi não publicá-lo. Essa marca por si só não deixa de ser uma prova da minha resiliência e disciplina, atributos necessários pra quem quer ser independente financeiramente. Hoje me considero um cara bem diferente de quando comecei o blog: mais cínico, muito mais burro, menos motivado, mais experiente, mais feliz, mais tranquilo e mais certo do que quero pra vida. Que venham os próximos 10 anos!

Em maio a meta permanece a mesma: gastar mais e se preocupar menos!

113 comentários:

  1. Muito boa a analise quanto a aquisição de um veiculo novo...

    ResponderExcluir
  2. Hoje por exemplo, um carro de até 10 mil só se encontra de anos como 2002 ou 2001 por exemplo. 18 anos de uso. Carros populares.

    Um carro de 3 anos de uso ainda é muito caro, carros como gol, celta custam entre 25 e 26 mil reais. Loucura.

    Nem um gol 96 dá gastos de manutenção que não façam valer a pena comprar um carro barato e mais velho.

    ResponderExcluir
  3. Eu gostaria de dizer que você é uma inspiração para mim. Tenho acompanhado seu blog há muito tempo e uso suas referências como base de estudo para meus investimentos.
    Eu moro nos EUA e vi muitos analistas comentando sobre o topo histórico do S&P500, prevendo uma queda iminente. Você vai manter suas posições em ETF aqui? Você vai procurar por algo mais seguro (se você acredita na queda)?
    Muito obrigado por continuar a postar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu li um estudo recentemente que mostra que a performance da bolsa americana pós all time high é bem semelhante ao normal dela. Como já falava Bogle, stay the course...

      Excluir
  4. Viver de Renda, meu caso é o seguinte: Tenho 24 anos, ainda não namorei, aporto.

    Devo esperar mais um pouco pra namorar? Hoje por exemplo o máximo que consigo é uma mulher 5 ou 6 anos mais nova, ou seja, de 18,19 anos.

    Dizem que a mulher sempre deve ser mais nova que o homem. Eu to tranquilo, se eu não namorar com 24, com 25, 26, 28 vou conseguir mulheres ainda mais novas que eu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que namorar deva ser uma decisão financeira, diferente de casamento em que finanças possuem algum peso.

      Excluir
    2. Pega uma mais velha de 30 anos. Melhor de cama.

      Excluir
    3. Na minha opinião eu esperaria um pouco mais para namorar. Agora, se você encontrar uma garota que aceite seu estilo de vida financeiro, então invista.

      Excluir
  5. Parabéns nosso venerado mito Viver de Renda, diferente de outros falastrões como o finado Viver de Construção, Aposentado aos 40, Viver de Dividendos, Corey, Frugal Simples e etc, você realmente admite que tem uma patologia mental de acumulação de dinheiro e ainda por cima é humilde de admitir que todo seu sucesso se deve mais a "sorte" do que a ser um guru das finanças.

    Você é uma prova que com resiliência, humildade e experiência de vida aprendendo com os erros, é sim possível vencer e chegar na tão sonhada IF.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tiraria o Corey, Frugal e A40 dessa lista, nada desabonador na conduta deles...

      Excluir
    2. Digo que eles possuem patologias psicológicas e não assumem, preferem excluir comentários contrários às suas ideias de seus blogs a confrontar suas próprias incoerências que são sabiamente identificadas e apontadas pelos anoms.

      Excluir
  6. Qual o melhor regime pra quem pensa em morar junto um dia? Separação total de bens ou comunhão parcial?

    Na comunhão parcial seria bom o homem ter uma boa grana guardada antes de casar. Ai se der separação, tem uma garantia.

    Um dinheiro numa conta separada. Ai durante o casamento se o homem aporta mil reais por exemplo, seria o mesmo que 500 pra ele 500 pra esposa.

    Na comunhão parcial é dividido só os recursos da data do casamento em diante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiro: é burrice se casar.
      Segundo: é burrice ir morar junto sem um contrato de união estável registrado em cartório com clausula de separação de bens e renúncia a pensão alimentícia.
      Terceiro: Se mesmo assim quiser se casar, tem que fazer um acordo pré-nupcial registrado em cartório para a separação total de bens antes do casamento que raríssimas mulheres irão aceitar.

      Só considero um casamento vantajoso se a mulher aportar o mesmo ou mais que você, caso contrário, será igual a esposa do Viver de Construção, onde o Marido se matou por 10 anos a fio juntando dinheiro, sendo frugal e ela que nunca contribuiu com nada agora pode gastar rapidinho toda a fortuna que ele se martirizou para juntar.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. Separação total de bens. Ao anon removido vamos manter o respeito no recinto.

      Excluir
    4. Não existe separação total de bens na prática
      Se optarem por este regime, basta a mulher entrar na justiça e o juiz decidirá o quanto ela levará do seu patrimônio e o valor da pensão
      Entre as justificas judiciárias encontramos que "ela não pode perder o padrão de vida" "ela proporcionou a paz de espírito para que ele prosperasse financeiramente" e outras
      Bem vindos ao mundo real

      Excluir
    5. A única situação que você não foge na separação total de bens é se tiver um filho com a esposa. Ao separar o juiz pode sim decretar pensão alimentícia e outras benesses, MAS, não terá direito ao seu patrimônio. Já acompanhei um caso assim e o argumento da defesa era que a mulher foi "coagida" a assinar o pacto pré nupcial para não perder o casamento e o amor da vida dela. Mas o juiz entendeu, que se a pessoa é maior, capaz, leu que estaria renunciando pensão e que os bens dos cônjuges não se comunicavam entre si, ela não poderia vir com essa conversa fiada e não tem direito ao patrimônio que estiver no nome do cara.

      Se não tiver criança na equação a mulher sai sem nada! Se tiver criança ela ainda tem uma esperança de arrancar alguma coisa, mas NUNCA 50%.

      Excluir
  7. Lembro da conta que fiz quando troquei o segundo carro da família por uma bicicleta.
    Na época, com selic a 14%, somando apenas IPVA (4%), seguro (6%), depreciação (10% a 20%, dependendo do critério) e custo de oportunidade (14%) já dava cerca de 34 a 44% do valor do veículo por ano.
    Acrescentando combustível, vaga de garagem alugada no edifício, manutenção, estacionamentos pela cidade, zona azul e multas, cheguei à conclusão de que, por ano, gastava quase o valor de tabela do carro (um veículo simples, ano 2007).
    Vendi e não teve um dia em que tenha me arrependido.

    Mesmo hoje, com selic a 6%, o combo "IPVA, seguro, depreciação e custo de oportunidade" consome nada menos do que algo entre 26 a 36% do valor do veículo, todo ano, não importa o modelo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Correto anon, por isso que é importante manter o valor do veículo reduzido, maior parte dos custos de um veículo são fixos.

      Excluir
  8. Bitcoin não é a única moeda que existe. Ethereum em 2015 chegou a valer 50 centavos, em 2017 bateu mil dólares.

    Bitcoin já esta muito caro, é impossível ganhar muito dinheiro com bitcoin sem investir alguns milhões de reais.

    Agora moedas como Nano, que possuem potencial pra chegar em 800 dólares, ai sim, se faz fortunas. Moeda útil, resolve problemas.

    Ah mas se não chegar em 800? Se chegar em 100, 10, 50 já ganha uma fortuna.

    Quem comprou por 1 dólar ou menos se deu bem e sempre vai se dar bem pois é o preço ideal de compra dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse argumento é velho e ouço que bitcoin está caro desde quando comprei a R$1.000,00... alts tiveram uma queda ainda mais forte que o BTC, creio que a volatilidade do BTC já é suficiente.

      Excluir
  9. Viver de Renda, onde encontrar uma garota mais rica ou com a mesma mentalidade que eu pra namorar?

    Eu não quero namorar mulher que pensa em financiamento, comprar sem parar, essas coisas...Não não pode parar.

    Depois falam que a gente esta sozinho porque quer! Não tem opção.

    Onde achar? locais...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Internet é o mais prático, atire pra todos os lados, pela estatística uma hora vai achar alguém compatível. Fora isso lugares comuns, difícil achar mulher poupadora e baladeira ou com síndrome de princesa.

      Excluir
    2. É mais fácil ganhar na megasena do que achar mulher com grana que te queira. 99,9% das mulheres são hipergâmicas, o cara que consegue ter a sorte de encontrar uma que não seja faz parte de um grupo seletíssimo.

      Eu sou aquele típico cara nota 6, mas que tem uma grana boa. Raramente mulher olha na minha cara, elas só se interessam quando algum dos meus colegas fala do que eu tenho, triste. Às vezes acho que seria melhor ser bonito e pobre do que feio e rico.

      Excluir
    3. Leiam os comentários dessa postagem que vocês vão entender que é mais fácil encontrar um unicórnio do que mulher que não seja interesseira:
      http://casarei.net/2011/08/e-quando-ela-ganha-mais

      Excluir
  10. Realmente não é fácil achar mulher hoje em dia pra relacionamento. O cara que não vai atrás de mulher facilmente chega aos 35, 40 anos virgem.

    O homem só vai atrair mulher quando estiver seguro de si, com poder social.

    É impossível namorar sem ter carro por exemplo. Ai o cara tem que esperar juntar tal quantia de patrimônio pro carro ser no máximo 10% disso.

    Exemplo, quer um carro de 40 mil? Tem que juntar 440 mil. Carro de 10 mil? Tem que juntar 110 mil e assim vai.

    Ai fica virgem mesmo por longos anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que o cenário seja tão desolador assim, o cara tem vários modos de aumentar seu valor social.

      Excluir
    2. Existem profissionais do sexo para caras que tem problemas de relacionamento. Só fica virgem quem quiser.

      Excluir
    3. Conheci minha esposa atual na faculdade. Dois lascados e ia passear no shopping indo e voltando de ônibus. Eu junto bastante dinheiro ,mas normalmente só invisto em carros, uns 40mil eu ganho uns 1600 por aí. Um desses até já peguei uns 15 mil com ela pra inteirar. Nossas contas não são administradas juntas, mas nenhum de nós dois vivem gastando, ambos poderiam ter um padrão de vida bem melhor. Tudo depende, não dá pra sair por aí falando que só dá pra ficar com alguém se tiver carro, que só existe pessoas interesseiras e tal.

      Excluir
  11. Excelente análise acerca do carro.
    Eu mesmo nos meus erros utilizava veículos que passava da casa dos 200k. Era, realmente, uma fortuna para ficar na garagem:

    ipva + seguro + depreciação + inflação...

    O mesmo veículo hoje custa um absurdo.

    Felizmente, corrigi esse caminho a tempo e tanto financeira quanto psicologicamente foi um grande alívio.

    Na minha concepção e atuais necessidades, perdeu totalmente o sentido ter um possante maravilhoso.

    Estou bem mais feliz com o veículo "normal" e ciente que ainda aguenta muitos anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A minha leitura da situação é idêntica a sua, investidor. Um carro mais caro traria mais stress que prazer.

      Excluir
  12. Os carros realmente estão muito caros. Troco de carro a cada cinco anos, pois rodo muito, por volta de 20 mil por ano. Mas passei em uma concessionário para dar uma olhada nos preços e me assustei com o que vi. Qualquer popular 0km completo tá custando 60 conto. Ai não dá.

    ResponderExcluir
  13. Com a análise do carro, ficou claro que vc é um acumulador de dinheiro...
    Rapaz, eu sou muquirana, mas vc...
    Pensando dessa forma, será impossível gastar toda essa grana antes de morrer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será anon? Querendo ou não meu carro está longe de ser um popular e em abril gastei cerca de R$12.000,00 dentre outras coisas com um monte de bugigangas.

      Excluir
    2. Pra torrar essa grana, só gastando com muita futilidade!
      Mas de qualquer forma, parabéns pelo objetivo conquistado! é o sonho de quase todos que te acompanham! abs.

      Excluir
  14. Olá VR! Gostei do seu ponto sobre veículos e compartilho de mesma opinião. Tanto é que ando com um carro 2007 e por ora não tenho intenção de trocar.

    E quando chegar a hora, será por um carro velinho também. Nada de 0KM!

    Já quanto a gastar, deve ser difícil mudar a chave de poupador para gastador. Acredito que quando chegar minha vez sofrerei para mudar de posição rs

    Abraço!

    ResponderExcluir
  15. Grande VR, 2% de rentabilidade num patrimonio desse tamanho esta de parabens!
    Tambem sou um que nao ligo muito para carro e tenho pois preciso (vai andar de onibus ou bike a -30! rsrsrs..)
    Essa semana mesmo estou sem escostar no meu carro pois aqui a primavera comecou a dar as caras e com um clima mais ameno tenho ido diariamente ao trabalho de bike. Bom para saude, meio-ambiente e para o bolso!

    Abs,

    Executivo Investidor
    www.executivoinvestidor.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Queria eu ir de bike pro trabalho Executivo, aqui o problema já é o contrário, calor excessivo! Tenho um termômetro no quarto e a noite fica 30 graus dentro, isso porque é nascente!

      Excluir
  16. Carro aqui no Brasil É bem caro mesmo. Tem horas que penso em mudar de patamar do meu carro popular para um melhor, más desanimo com os preços. vamos ver.

    ResponderExcluir
  17. Você poderia fazer um mini post biografia da sua trajetória, né? Cheguei a procurar aqui mas não achei. Eu, no caso, sou leitor relativamente novo (1 ano mais ou menos) e creio que perdi muita coisa. Um super post resumo seria interessante. Na verdade, pode ser só preguiça de ler post por post, já que está tudo aqui, mas acho que vc entendeu o que eu quis dizer. Abraço e sucesso.

    ResponderExcluir
  18. Essa semana cheguei a conclusao que o maximo que se pode ficar com um carro sem dor de cabeça é 3 anos. O meu atual ao passar dos 4 anos pifou 2 vezes e foi 2mil pra arrumar cada uma. Compre com 1-2 anos de uso, fique 3 anos e venda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho o meu há quase 6 e só deu um problema de R$2k, sendo que foi desgaste natural (suspensão). Já parou pra pensar que evidência anedótica talvez não seja um bom método pra se descobrir as coisas...

      Excluir
  19. Vendo todos esses comentários sobre carros, logo logo o VR virá com uma série chamada "A análise veicular sob o viés econômico". rs

    Att,
    https://investidorestrategista.home.blog/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. em breve elaborarei o método perfeito para se obter o menor CTO (cost to own) ponderado pelos itens oferecidos por cada carro kkk

      Excluir
    2. Seria de grande valia.
      Penso q comprar um carro novo gera muitos inconvenientes e muita perda. Contudo, para quem precisa é necessário. Melhores carros para revenda são Toyota, Jeep e Honda. Dá para vender bem e perder pouco.
      A cada 4 anos talvez seja interessante para não perder muito o valor da revenda.

      Excluir
  20. Parabéns pelos 10 anos de Blog VdR !! que venham mais 10 !!!

    ResponderExcluir
  21. Obrigado pelos conhecimentos. Disciplina e Resiliência!

    ResponderExcluir
  22. Carro certo : Honda Fit. Bom, preço acessível, dura uns 8 anos facil, qualidade japonesa e boa revenda.

    ResponderExcluir
  23. Boa noite! Com seu patrimonio, da pra conseguir uma renda mensal na ksa dos 30k/mes (acoes e fiis), qual sua motivação de ainda continuar trabalhando? Tem plano para se aposentar em breve? Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente meu trabalho envolve outros aspectos, mas tenho planos de me aposentar em breve sim!

      Excluir
  24. O melhor custo-benficio são os veiculos semi-novos (2-3 anos de uso).
    A depreciação não é tão grande quanto os 0km, e também não está tão gasto que precise de manutenções constantes.

    L. B. Meyer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também estou chegando nessa conclusão Meyer, de preferência comprar um que ainda esteja na garantia do fabricante.

      Excluir
  25. VR, vc não se pega pensando em sair do país não? Com essa renda vc pode escolher um país mais seguro. Não sei qual cidade você mora, mas eu aqui no Rio sempre penso em me "aposentar" num Canadá da vida...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso com certeza, imagino que Portugal seria o ideal em termos de c x b.

      Excluir
  26. Caro VR, mais uma vez parabéns pelo Blog. Estou relendo seu raciocínio para investir no exterior e ficou uma dúvida. A partir de quanto acumulado no Brasil, você acha interessante começar a aportar fora? Há algum critério que sirva de orientação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagino que a partir de R$1.000.000,00 já seria interessante, querendo ou não investir lá fora implica em custos também.

      Excluir
  27. Prezada VdR, a respeito da discussão sobre carro, há uma calculadora (não sei até que ponto precisa) que faz um comparativo entre o custo de ter um carro, usar Uber ou táxi.

    http://especiais.g1.globo.com/economia/seu-dinheiro/calculadoras/2017/carro-taxi-uber/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ops... Saiu prezada...Erro de digitação.

      Excluir
    2. Boa calculadora anon, obrigado pela dica!

      Excluir
  28. "gastar mais..." Isso não é depredar patrimônio? Já está começando a usar o TSR?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. uso o TSR como um guia, ainda não estou utilizando do meu patrimônio pois ainda trabalho.

      Excluir
  29. Bom dia VR, poderia falar um pouco mais sobre sua decisão de não mais colocar dinheiro na B3? Entendo que não precisaria mais correr esse risco, mas será que não vale mesmo a mena nem um pouco no $ lá? Muito grato e obrigado por suas postagens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não coloco por não diversificar adequadamente o único risco que corro (risco soberano), pra diversificar isso só investindo la fora.

      Excluir
    2. Complementando, cada real novo vale mais a pena se transformar em ativos no exterior que no Brasil. Não seria incorreto eu vender tipo 10% das NTNBs e transformar em ações aqui no Brasil, mas na prática vou ter que pagar um IR ferrado, imagino que cerca de R$20.000,00, o que torna essa movimentação nada interessante.

      Excluir
  30. Uma boa solução para questão do carro é o aluguel de carro. Serviço não tão recente da Porto Seguros, que vem crescendo no país . Já é muito comum nos EUA e Europa. Vc se livra do IPVA, desvalorização, seguro,financiamneto, documentação e dor de cabeça na hora de vender/comprar outro veículo. Claro, tudo isso tem um preço. No meu caso a conta fechou. Apliquei os 115k após vender meu carro e aluguei um novo automático completo por 1.950. O outro que vendi na ponta do lápis me custava mais de 2.300 por mês contando a depreciação. detalhe, todo ano vc recebe um carro zero km novamente . Vale a pena conferir e ver se a conta fecha pra vc tbm . Abcs
    http://assinaturacarrofacil.com.br

    ResponderExcluir
  31. VR e demais membros,
    Possuo cerca de 200k investidos, 40% renda variável e 60% renda fixa. Estou reformulando as proporções para balanceamento e gostaria de opiniões. Vou continuar 40% RV e 60% RF, mas organizar da seguinte maneira:

    15% PIBB11
    15% Ouro (para hedge, é um fundo da Órama)
    10% IVVB11

    30% RF selic
    15% RF ipca
    15% RF pré

    Vou sempre perseguir manter essas proporções usualmente através do aporte. Mas quando estou sem capacidade de aporte faço o remanejamento via saque (tirar de um pra botar em outro). Hoje, apesar de manter 40% RV e 60% RF, as proporções internas estão bem desorganizadas.

    O que acham? Pra constar, considero meu perfil conservador/moderado e longo-prazista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Evite rebalancear vendendo ativos e pagando IR e/ou taxas de corretagem.

      Girar patrimônio é péssimo por causa disso.

      A não ser que encontre uma ótima oportunidade de ALL-IN como o VDR fez, aporte sempre com dinheiro novo.

      Excluir
    2. Realmente esse é o cenário ideal, até hoje estou conseguindo balancear só com aporte, mas no caso de uma grande queda ou valorização talvez meu aporte não dê conta de balancear até a meta. Pior ainda se eu tiver num momento sem capacidade de aporte.
      Mas e as proporções? Levando em conta as correlações dos ativos, possíveis cenários etc... Sugestões?

      Excluir
    3. Anon,

      RF está ok, eu buscaria as opções de CDBs pra tentar aumentar sua rentabilidade em 1-1,5% a.a.

      Acho a quantidade em ouro muito elevada, pessoal recomenda 5-10% pra fins de minimizar a volatilidade, 15% já acho que vai puxar de forma perceptível a rentabilidade pra baixo.

      Tente limitar também o rebalanceamento a cada 6 meses/ 1 ano.

      Excluir
    4. Sim, boa parte da minha RF são CDBs (2015 foi uma festa nas taxas), mais do que Tesouro inclusive. O problema é a falta de liquidez, aos poucos vou tentar reverter e deixar a maior parte em Tesouro.

      15% de ouro soa exagerado mesmo, mas cheguei nessa proporção pensando na correlação dos ativos. Num cenário de crise praticamente tudo vai cair (PIBB, Tesouro IPCA, Tesouro Pré). O IVVB é complexo, apesar de ser dolarizado e servir como hedge numa crise brasileira, toma o baque numa queda no mercado internacional (que inevitavelmente influencia o brasileiro), hoje por exemplo o IVVB ta caindo 0.8% mesmo com dolar subindo, e PIBB caindo tbm 0.8%.

      O ouro dolarizado seria um hedge mais HEDGE. Será que é muita piração? Se deixasse só 10% em ouro aumentaria 5% em qual ativo?

      Excluir
    5. Cara piração é estar 100% investido em "papéis" e achar que está diversificado de verdade.

      Se quiser verdadeira diversificação tem que ter Imóveis Físicos, Terrenos Rurais, Comodities físicas (como o ouro), Investimento direto como sócio em alguma empresa (bolsa não vale), além dos habituais papéis e fundos.

      Em uma crise Real (Guerra por exemplo), os papéis são os primeiros a virarem pó. Tanto que existem história de Venezuelanos que se salvaram da crise humanitária por terem transferido todo seu patrimônio para Bitcoin.

      Em um cenário estável pode continuar na Bolsa, tesouro e RF, mas não ache que está 100% seguro, o próprio VDR vive alertando sobre o risco soberano.

      Excluir
    6. Tenho imóvel próprio (que eu moro, area valorizada) e minha família tem fazenda e empresa de engenharia com bastante equipamento etc. São ativos reais imobilizados mas que não considero investimentos em termos de aposentadoria (até pq questão de partilha familiar pode dar merda). O hedge que penso é mais pra uma queda de mercado, o balanceamento até ajudaria a aproveitar a oportunidade (aportar naquilo que está barato). A questão aqui não é tanto o apocalipse zumbi.

      Excluir
    7. Calculei minha posição atual e está assim:

      PIBB 14,8%
      IVVB 16,94%
      FUNDO ORAMA MIDLARGE SMALLCAPS 4,77%
      FUNDO ORAMA OURO 4,67%

      TESOURO SELIC 5,71%
      TESOURO IPCA 6,17%
      TESOURO PRE 6,48%

      CDB CDI 15,31%
      CDB INFLAÇÃO 13,7%
      CDB PRÉ 11,44%

      Tá menos bagunçado do que imaginei. A meta é ir revertendo a posição das RF e decidir os objetivos da RV.
      Fora isso tenho uma nuconta que deixo como reserva de emergência, poderia contar como um fundo DI, mas prefiro deixar de fora.

      Excluir
    8. Eu deixaria o fundo do ouro como está, ouro serve num portfólio ou em quantidades pequenas (5-10%) pra dar um pequeno aumento no índice sharpe ou em quantidades maiores se você for um magnata multimilionário e está muito mais preocupado em proteger seu portfólio que a rentabilidade dele. Um exemplo disso é o portfólio permanente de Browne em que é praticamente impossível cair mais de 5% num ano.

      Excluir
  32. Calculei minha posição atual e está assim:

    PIBB 14,8%
    IVVB 16,94%
    FUNDO ORAMA MIDLARGE SMALLCAPS 4,77%
    FUNDO ORAMA OURO 4,67%

    TESOURO SELIC 5,71%
    TESOURO IPCA 6,17%
    TESOURO PRE 6,48%

    CDB CDI 15,31%
    CDB INFLAÇÃO 13,7%
    CDB PRÉ 11,44%

    Tá menos bagunçado do que imaginei. A meta é ir revertendo a posição das RF e decidir os objetivos da RV.
    Fora isso tenho uma nuconta que deixo como reserva de emergência, poderia contar como um fundo DI, mas prefiro deixar de fora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. postei errado, era a conversa la em cima!

      Excluir
  33. VR,

    Parabéns pelos 10 anos e pelo patrimônio conquistado!
    Acompanhando o caminhar pelo blog, com certeza foi conquistado com muito suor, e meritocracia sua!

    Encontrei o seu blog pesquisando sobre investimento no exterior e desde então tenho acompanhado mais de perto.
    Tenho um patriminio já grande, e 100% no Brasil. Vou começar a investir no exeterior. Poderia ajudar com estas dúvidas? (qualquer palavra sua já ajudaria a ter um caminho)

    1) Tem algum jeito para pagar 0,38% de IOF no RemessaOnline, ao invés de 1,38%?
    (Digo isso pq geralmente a transferência é de mesma titularidade. Não sei se caso eu abrir a conta conjunta na IB, isso seria considerado titularidade diferente, então pagaria só os 0,38%)

    2) A sua conta do exterior esta tudo na Pessoa Fisica, correto?
    Sei dos custos, mas eu penso em abrir uma offshore, mais para proteção patrimonial (já que a grana além de ficar em outro país, irá ficar no nome da PJ). Sei que ao fazer isso não é garantia de nada, mas creio que criaria 1 camada a mais de proteção contra processos/cisnes negros que possam afetar a PF.
    Qual sua opinião a respeito disso? Você não tem receio de confisco/penhora, já que seu patriminio esta tudo na PF?

    3) Qual estrategia usa para aportar nos 6 ETFs?
    Cada mês aporta no que tiver para trás? Ou dividi o aporte em 6 partes iguais, pagando 6 corretagens?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcio,

      1- Fazendo pra IB você vai pagar 0,38%, já que a transferência é pra conta em nome da IB e não em seu nome.

      2- Offshore tem uma série de custos de implantação e de manutenção, salvo engano no mínimo cerca de 2 mil dólares por ano, além disso você ganha o risco de ter algum problema no país da offshore, por outro lado ganha essa blindagem patrimonial. No meu caso não vejo grandes vantagens frente ao custo e complexidade adicionada.

      Excluir
    2. 3- Depende do valor investido. Sempre aporto no que está pra trás, se for um valor de R$10-15k eu invisto só em 1 coisa, acima disso invisto em 2 papéis diferentes, querendo ou não cada corretagem é R$20,00.

      Excluir
    3. Sobre a Offshore, conversei com um escritorio e os custos são:
      U$1.750 p/ Abrir (custo único)
      U$1.430 p/ manter anualmente
      U$900 p/ declaração anual

      A minha ideia era abrir uma conta na IB com a Offshore (aí não teria o risco de algum problema no país da Offshore). Só vou ver se a IB aceita o cadastro de PJ.

      Ouvi estes dias esta frase:
      "Quem é rico, antes de se preocupar em ficar mais rico, tem que primeiro planejar para se manter rico."

      Por isso estou até ignorando a rentabilidade p/ uma parte do patrimio, para criar uma proteção a mais.
      Vc faz tudo certo, mas nunca se sabe o dia de amanhã, vem um cisne negro, toma um processo de terceiro, tem problema fiscal, e todo o patriminio esta em risco.

      Vc acha que tendo uma conta no exterior já seria uma proteção?
      Ou acha meio paranóico pensar assim?

      Excluir
  34. VdR,

    Primeiramente parabéns pelos 10 anos de blog. Já li e reli o conteúdo todo e espero que as postagens continuem por um bom tempo porque sempre acrescentam alguma coisa.

    Queria tirar uma dúvida do seu comentário sobre FIIs do último post. Primeiramente, o ponto ruim do FIXX11 seria o mesmo que você falou do BCFF11 nos comentários? Em segundo lugar, quando você falou sobre o trabalho de montar a própria carteira para replicar o índice IFIX, estou sendo muito ingênuo de achar que seria simplesmente replicar as proporções dos ativos e rebalancear quadrimestralmente por exemplo? Não entendi o motivo de "ficar acompanhando subscrição, amortização, vacância, etc" que você comentou.

    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mateus boa pergunta. Sim, custos elevados e vários eventos que geram pagamento de IR a meu ver totalmente desnecessários.

      Você não está sendo ingênuo, seria exatamente isso, mas se você já teve uma carteira de FIIs você sabe que infelizmente a todo momento há novas subscrições em que a inércia do investidor é prejudicial a ele uma vez que geralmente essas subscrições são feitas com desconto frente a cotação de mercado, além disso teria que ficar de olho no IFIX e vender e comprar ativos com movimentações dentro do próprio IFIX bem como novos aportes. Num fundo de índice eu com R$1000,00 compraria 80 FIIs diferentes, imagina fazer o mesmo individualmente sendo que o FII mais pesado tem 9% do índice.

      Excluir
    2. O meu interesse era justamente porque vou começar a investir em FIIs e seguindo sua ideia de anos atrás, queria fazer uma carteira passiva diversificada. Você acha que para uns R$100k valeria a pena o fato de não tendo taxas de corretagens em algumas corretoras pegar os 30 maiores componentes do IFIX e fazer a carteira seguindo a proporção com os rebalanceamentos quadrimestrais, desde que eu esteja disposto a gastar esse tempo? Na verdade não acho que ia tomar tanto tempo assim, mas posso estar sendo otimista demais.

      Excluir
    3. A falta de um ETF ou um bom fundo passivo de FIIs é um problema. Eu pessoalmente não faço a mínima ideia de como selecionar FIIs individuais, e replicar o índice "na munheca" pode significar custos e dispêndio desnecessário de tempo. Enquanto isso, meu único investimento em imóveis vai sendo o apartamento onde moro msm.

      Excluir
    4. Mateus,

      O problema maior não é nem montar o portfólio inicial, o problema são os aportes adicionais, você divide tudo certinho e aí resolve fazer um aporte de R$2000,00, como dividir sem desbalancear? Emite 30 ordens de compra?

      Excluir
  35. VR, Parabens pelo blog e por todo sucesso na sua vida.
    A verdade é que adoro vc e o seu blog, sinto muito inveja :(

    Faz 8 anos que estou aportando pesado, comecei do zero em 2011, estagiário, ganhando 1 salário mínimo.
    Hoje, estou com 680k investidos, consigo aportar 7k todo mês, com muito esforço. Fiz a conta que em mar/2021 terei 1 milhão
    Aporto todo mês, só que não aguento mais.


    Toda sexta a noite, bate uma tristeza danada, deixei de fazer várias coisas na vida.
    Estou com 32 anos nas costas, nunca namorei, nunca viajei a passeio, só fico em casa mesmo jogando e assistindo para não gastar
    Só saio com as primas pagando mesmo, e as primas baratas ainda.

    Moro sozinho perto do trabalho para economizar.

    sei que não é fácil juntar a quantia que vc conseguiu. Fico admirado com o valor.
    Estou com vontade de desistir do 1 milhão e ficar em casa sem fazer nada.

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu apesar de ter um patrimônio líquido investido menor que o seu (180k), fiz isso ano passado porque estava na mesma situação que você.

      Joguei tudo pro alto, separei uma renda tipo, um cupom meu de LCI que venceu e me rendeu 28mil, falei assim, vou ficar sem trabalhar até torrar toda essa grana (28k).

      Foi muito bom, melhor experiência da vida, vivi por 8 meses até sobrar só 4 mil dessa grana e eu voltar a trabalhar.

      Fazia tudo que gostava, no horário que eu queria, jogava video game, ia andar de patins no parque a tarde, saia pra balada durante semana, ia pra praia no meio da semana, ficava bebendo em casa, até consegui viajar pro exterior com essa grana tb e sobrou pras contas de casa e tudo mais, o gostinho da IF foi libertador.

      Mas não consegui resistir a pressão de familiares e amigos, todos ficavam extremamente incomodados pelo fato de eu não estar trabalhando.

      Mesmo ninguém pagando minhas contas, as pessoas parecem que não entendem como ficar de fora desse sistema insano, acho que é inveja.

      Lado ruim foi que eu gastei 24mil, mais o que eu poderia ter aportado/crescido de patrimônio.

      Lado bom foi que eu fui feliz de verdade pela primeira vez na vida.

      Realmente é ridículo trabalhar a vida inteira e só aproveitar na aposentadoria quando estiver velho e não tiver pique pra fazer nada.

      Temos que viver e aproveitar o AGORA!

      Excluir
    2. Renata Vasconcelos11 de maio de 2019 14:28

      Você gastou 24k em 8 meses.
      3k por mês.

      Que merda de "aproveitar" vc se refere? Com esse valor eu mal cubro minhas custas mensais, que dirá ter uma vida de esbórnia.

      Excluir
    3. Então o problema é você e sua vida fútil consumista, para mim ser feliz é poder fazer as coisas simples como jogar video-game, visitar amigos e parentes, nadar na praia, acordar tarde, sem precisar trabalhar e me estressar todos os dias com chefe e clientes retardados.
      Consegui viver uma vida assim por um tempo e foi muito bom.

      Agora se você só é feliz jantando no terraço Itália todo dia, passeando de iate particular na praia,andando de Ferrari, só tomando champagne cara, nem 10 milhões vão fazê-la feliz.

      Se teve a sorte de nascer bonita, pode tentar fisgar um ricasso, se não, só a ilusão da mega sena mesmo.

      Excluir
    4. Anon você está incorrendo no mesmo erro do saudoso Pobretão. Economizando até o talo e tendo uma vida miserável no caminho. Eu abaixaria esses 7k pra 4-5k e usaria esses 2-3k pra tirar essa sensação de privação extrema que você tem hoje.

      Inveja também não leva a lugar nenhum, conheço várias pessoas mais ricas e que conseguiram a grana de modo extremamente fácil sem muito sacrifício, sempre vai ter gente melhor que você em tudo, desliga o instagram/facebook e vá ser feliz fazendo o que gosta.

      Ao anon de baixo de tirou uns meses de folga, de fato quando se tem prazer em coisas simples (videogames, praia, fazer um exercício, ficar com família/amigos) é possível gastar bem pouco e ter uma alta qualidade de vida.

      Excluir
    5. Pessoal, valeu pelos comentários.
      VR, vou diminir o aporte e aproveitar mais a vida. Obrigado pela dicas.

      Abs

      Excluir
    6. Dou outra sugestao..
      Nem precisa diminuir esses aportes...
      Mas faca uma boa viagem.
      Pense num destino bom para viajar para fora e sozinho...
      Uruguai, chile, machu picchu, talvez ate europa...
      E faca uma "viagem interna" tb... saindo da zona de conforto e fazendo oq nunca fez: viajar sozinho.
      Eu fiz isso e garanto a sensação prazerosa que tera...
      Abraco

      Excluir
  36. Vr

    Mais uma vez parabéns pelo Blog. O melhor de todos.

    Compartilho da sua opinião sobre carros apesar de ficar com um no máximo por 3 anos. Sou profissional liberal, uso para trabalhar em outras cidades e compro sempre novo por medo de ficar na mão. Estou procurando alternativas com objetivo de diminuir custos e de quebra aumentar liquidez.

    Qual a sua opinião sobre os serviços de locação de carro com contrato anual, tipo movida flex, fácil da porto seguro, etc.

    At.te

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A meu ver na ponta do lápis não vale a pena, a não ser em casos bem específicos, pelo que vi se a pessoa comprar zero e trocar a cada 1-2 anos, que é a forma mais cara de se ter um automóvel. Como você troca a 3 já não sei se vale a pena, tem que fazer a conta tendo atenção principalmente na desvalorização e preço real de venda do veículo usado.

      Excluir
  37. VR,

    Já ouviu falar do golpe sim swap? Já tive conhecido que se ferrou legal por causa disso, mas no final o banco acabou devolvendo a grana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já tinha ouvido falar, é um enorme problema e só deixa escancarado o quão frágil é a aplicação da lei aqui no Brasil.

      Excluir
  38. VDR, tenho 28 anos, solteiro, estava morando sozinho mas vou voltar pra casa da minha mãe pelo menos por um tempo pra pôr as despesas e dividas em ordem. Ganho 3k bruto (2,3k líquido, mais benefícios), vou ter que ajudar em casa com $500 todo mês. Quando você começou, era mais ou menos esse padrão de renda e de vida, certo? tenho um negocinho que me gera uma renda extra e confesso que só com ele consigo poupar algo, tenho apenas 7k aportados... a quantia de 50k me deixaria pelo menos sossegado pra largar o emprego fixo que eu tenho e me dedicar a esse extra que eu acredito que poderia atingir o mesmo valor ou até mais do que o meu salário proporciona. Como era seu estilo de vida lá no começo? Seu lazer, seu padrão de consumo, seus gastos correntes no dia a dia?... Hoje você vive um realidade tão diferente que deve ser difícil lembrar, mas por ser um acumulador crônico você ainda deve ter algum resquício desses hábitos. Seria possível nos contar um pouquinho por aqui, ou fazer um post pra quem tá começando sobre esses hábitos pra quem ainda tá lutando em aumentar o patrimônio? Eu estou fazendo curso técnico e aprendendo um terceiro idioma pra subir na carreira e aumentar o salário, ganho muito mal, e ao mesmo tempo estudo muita coisa sobre marketing pro meu negócio que gera renda extra, pra transformá-lo numa empresa grande e próspera... mas enquanto esse aumento de renda não chega, tô tentando diminuir as despesas e poupar mais, o que tem sido bem difícil (eu não queria voltar a morar com a mãe, por exemplo...) Enfim, valeu desde já por todos os ensinamentos e parabéns! Acho que muito do que você ganhou deve-se não só a sua disciplina mas também à sua inteligência e também disposição em ajudar, ensinar, compartilhar conhecimento. Só se multiplica dividindo. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon,

      Na verdade ganhava menos que isso, mas por conta da inflação deve ficar +- a mesma coisa. Meus gastos eram extremamente restritos e sinceramente não foi uma época que tenho saudade não. Morava de aluguel num quarto e sala num bairro de classe média-baixa, salvo engano eu separava tipo R$100,00 no mês pra ir em barzinhos, que dava pra 1 cerveja e 1 batata frita por semana +-. Obviamente que não tinha empregada nem nenhum luxo. Meu carro foi um usado que meus pais me repassaram. Mercado era sempre o mais barato, SEMPRE. Comprava muito macarrão e frango porque eram o carboidrato e proteína mais baratas. Coisas tipo sorvete, peito de peru, iogurte eram foram de cogitação. Fazia meu almoço todo dia. Ainda assim guardava 50-100 reais por mês.

      Assim como você, acabei indo novamente morar com meus pais, aí sim pude começar a investir mais e ter uma vida mais tranquila.

      Excluir
    2. Caramba, muito obrigado! Deu uma baita motivação aqui, agora só falta zerar o blog e ler os livros que você nos indica, hehe :)

      Excluir
  39. VR,

    Recebi a quantia de R$1.500.000,00 e gostaria de utilizar esse patrimonio para complementar a minha renda.

    Não tenho a intencao de investir para aumentar esse patrimonio no longo prazo, desejo apenas começar a utilizar os rendimentos desse valor o quanto antes, sem ser engolido pela inflacao, é claro.

    Sendo assim, qual alocaçao e metodo de retirada vc sugere pra evitar o risco da sequencia de retorno(RSR) com o melhor rendimento acima da inflacao possivel?

    Notei que o seu ultimo artigo sobre esse assunto nao era a sua posicao final a respeito do tema, por isso resolvi perguntar.

    Parabens pela disciplina e consistencia ao longo desses 10 anos de blog e muito obrigado pelos diversos ensinamentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon,

      Seu pedido é contraditório, não existe "melhor rendimento possível evitando risco". Se não tem risco não vai ter o melhor rendimento.

      A opção mais simples foi a que eu escolhi, NTNB com pagamentos semestrais e empurrando o IR da inflação com a barriga, consumindo os cupons.

      Mais arriscado seria FIIs consumindo os pagamentos mensais, só note que praticamente todos os FIIs não conseguiram aumentar os pagamentos pela inflação e tiveram retorno semelhante a uma NTNB, de certa forma você teria que suplementar com novos aportes vindo dos rendimentos pra cobrir isso, o que quase ninguém faz.

      Ainda mais arriscado é investir em ações e consumir os dividendos/jscp e diminuir/aumentar os gastos com as variações de pagamentos que com certeza haverá.

      Excluir
  40. VR, o que vc acha dessas empresas de research tipo suno, dica de hoje, empiricus, etc? Abs

    ResponderExcluir
  41. Credo, até o Daniel Nigri (dicadehoje7)? kkkk
    Ele me parece responsável nas análises que faz, mas enfim, se você que sabe muito mais que eu está dizendo kkkkk

    ResponderExcluir
  42. Ola VDR,
    Parabéns por sua trajetória.
    Uma duvida, nao seria a hora de vender seus títulos do tesouro de juros longos (2050) comprados na máxima? Você ja não ganhou tudo o que tinha que ganhar com esses titulos, mesmo que seu objetivo seja a aposentadoria? Não seria a hora de vender e aguardar um novo aumento do ciclo de juros?
    Pergunto isso pois fiz uma estratégia parecida com a sua com grande quantidade e onde pesquiso vejo que a marcação a mercado ja deu tudo o que tinha que valorizar e que os títulos irão valorizar a partir de agora com os valores aturais de 4,3 + ipca ao ano. Obrigado.

    ResponderExcluir
  43. Por mais que a gente saiba que carro é passivo, às vezes é necessário fazer esse tipo de conta pra provar e fazer desistir de uma compra. É muito cultural nosso "ter carro", mas hj em dia uber resolve tudo e sem apurrinhação. Fato é que conheço mt gente que fala isso mas msm assim não conseguiu abrir mão totalmente de ter um carro.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os anos Dourados do Uber já se foram, hoje só tem motorista ruim que dirige falando no celular, passa em semáforo vermelho, fazem o caminho que querem e ignoram o gps mesmo você reclamando só pra corrida custar mais. Não oferecem mais água nem bala. Ficam cancelando corrida, etc.

      Eu estava sem carro, fiquei 3 anos só andando de Uber, mas agora que a massa de motoristas sem educação começaram a rodar com o aplicativo, não compensa mais, 99 taxi consegue ser ainda pior, tive muito problema e passei muito medo com esses motoristas, reclamar pelo app não adianta mais, eles não fazem nada.

      Voltei a ter carro, mais conforto, mais segurança, menos dor de cabeça.

      Excluir
    2. fala serio. juntar assim de modo obsessivo só serve pra virar um mão de vaca!

      Excluir
  44. Viver,

    Você paga corretagem na Interactive Brokers para comprar esses ETFs na Irlanda? Qual valor?

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  45. VdR, com essa queda das taxas do tesouro, você pensa em sair do TD IPCA que você tem pra ganhar na marcação de mercado? Isso faz algum sentido na sua opinião? Valeu!

    ResponderExcluir
  46. como faço pra me aposentar em 20 anos aplicando 40k hoje?

    ResponderExcluir