sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Comparação do Histórico de Rentabilidade Ações x FII x Renda Fixa

Hoje me bateu uma vontade irrefreável de ver uma boa pornografia financeira, com cálculos, tabelas e comparações interessantes. Acho fundamental cada investidor ter noção da rentabilidade anual e/ou acumulada dos principais instrumentos de investimentos que possuímos hoje, então esse será um artigo mais de referência do que opinativo*Lies!*. Sem mais delongas vamos fapear nos números:

Antes de tudo, segue a tabela master:




Os valores de 2016 são parciais até o dia 15/09/2016, daí a cor diferente. Quanto será o rendimento anual médio de cada um desses valores até 2015?



Veja que o IFIX e o IBRX-50 não são diretamente comparáveis aos outros por tratarem períodos diferentes. Ainda assim, vemos alguns dados interessantes:

O IGPM foi cerca de 1,7% a.a. maior que o IPCA nesses 20 anos.

O CDI "cru" teve um rendimento quase 4% a.a. maior que o Ibovespa.

O CDI rendeu 8-10% acima da inflação durante os últimos 20 anos.

O Ibov parece render mais do que o IBRX-50. Será isso verdade quando compararmos períodos iguais?



Aqui vemos que o Ibov rendeu significativamente menos que o Ibrx-50, quase 3,4% a.a, talvez isso seja explicado por um menor peso em PETR e VALE, que foram amplamente negociadas durante o período (o Ibov é ponderado por volume negociado) e ambas as ações tiveram quedas expressivas na última década.

E se nós pegarmos apenas os últimos 20 anos, incluindo o ano atual?






Ainda assim, o CDI bate o Ibov com folga. No pior dos casos, o Ibov conseguiu uma rentabilidade 5% acima da inflação durante o período. No melhor dos casos, o CDI consegue mais de 9% acima da inflação.

Como será a rentabilidade desses ativos nos últimos 15 anos? Vejamos:


Vejam a surra que o Ibov toma do IBRX-50. Se compararmos ao CDI, O IBRX-50 perde por apenas 1% a.a., mas ainda assim rende os mesmos ~5% acima da inflação. 

Vejamos agora os últimos 10 anos:


Aqui vemos a "Década Perdida" das ações, com tanto o Ibov quanto o Ibrx-50 possuindo rentabilidades aproximadamente iguais a da inflação, em nada ajudando o investidor na prática com os sonhados juros compostos. O CDI, apesar de ter uma rentabilidade real de cerca de 4.5-5% acima da inflação, é um valor bastante inferior ao do passado. Isso se deve ao período de queda da Selic em que a mesma chegou aos 7,25%, conforme podemos ver de forma mais clara na tabela dos últimos 5 anos:



Os últimos 5 anos foram um exemplo claro de manifestação do risco em ações, com rendimentos muito aquém da inflação ou até mesmo nominalmente negativos no caso do Ibovespa. O CDI rende cerca de 3.5% acima da inflação. O IFIX, que aparentava desastroso na primeira tabela, conta outra história aqui, conseguindo uma rentabilidade acima da inflação e mostrando ser um instrumento de diversificação importante em renda variável. Ainda assim, perde para o simples CDI e não conseguiu remurar o investidor em termos reais sequer 0.3% a.m.

Que lições podemos tirar desses dados? Pra ser sincero, não muitas. Já sabemos muito bem que rentabilidade passada não tem muito a ver com rentabilidade futura. Já sabíamos que o CDI tinha rendido acima do Ibov nos últimos 20 anos, mas o cenário 1996-2003 da renda fixa com rendimentos acima de 20% a.a. parece distante ao investidor atual. O mesmo pode ser dito com relação ao valuation da Bolsa dessa época.

O rendimento do IFIX pra mim foi uma revelação negativa, até porque já estão contabilizados os 25% de alta desse ano. Garanto que nenhum investidor de FII conta com retiradas de 0.3% a.m. e mostra o cenário adverso que os imóveis comerciais tiveram nesses últimos 4-5 anos.

Note que todos esses dados não incluem custos sofridos naturalmente pelos investidores (IR inclusive sobre JSCP, corretagens, tarifa CBLC, etc.) o que indica que o investidor médio possui um rendimento aquém do que foi colocado aqui. Hoje eu possuo sérias dúvidas daquele velho argumento tupiniquim "ah mas o Ibov só tem lixo, bater esse índice é obrigação". O que vemos na blogosfera é o pessoal suando pra bater o Ibov e mais especialmente o Ibrx-50. O caso mais emblemático disso seria a própria Petrobras, empresa que ninguém em sã consciência diria que é boa, estatal, super endividada e mal gerida que tem como modelo de negócio uma commodity depreciada e no entanto subiu 100% esse ano. A antítese da PETR seria a Ambev, empresa privada, multinacional, super bem gerida e que lagou em 25% o Ibov esse ano. Da mesma forma, é irrelevante saber quais são as empresas boas hoje, precisamos saber quais serão as empresas boas daqui a 15-20 anos. Quem apostou em HGTX quando estava em recuperação judicial? Quem imaginaria que a Usiminas, empresa super sólida com lucros crescentes no início dos anos 2000 teria tal história de horror?

Eu até concordo com o investidor individual que vê uma empresa como GOLL4 e não consegue mover um centímetro pra aplicar numa empresa com patrimônio líquido negativo, indicadores operacionais tenebrosos e dívida na lua. No entanto, essa bosta voadora rendeu 141% esse ano. A Magazine Luiza subiu mais de 200%. Seria mera volatilidade? Afinal de contas, quantos realmente conseguem bater o mercado, gerar alpha?

O grande vencedor continua sendo a renda fixa. Dada a realidade mundial que temos hoje e a rentabilidade dos últimos 20 anos que tivemos, ter acesso a investimentos que rendem IPCA/IGPM + 6-7%, ou líquido até 105% do CDI, com proteção do FGC (que é um risco "quase-soberano" a meu ver), torna o Brasil um verdadeiro oásis frente a um mundo sedento por yield.

Próximo post será sobre estratégias tributárias para investimentos nos EUA!

domingo, 4 de setembro de 2016

Atualização Mensal: Agosto 2016: R$3.329.856,49

Ao contrário de julho, agosto foi um mês pra lá de proveitoso pra mim. Segui rigorosamente meu cronograma na academia com exceção de um resfriado que me tirou 3 dias da rotina. O resultado da disciplina foram 2 kg a menos e 3 cm a menos na cintura, com ganho de força (típicos noob gains). A alimentação começou relaxada mas hoje já segue no automático. 

Algo que me ajudou muito foi colocar numa planilha diariamente meu peso e os exercícios que fiz. Aliás acho que tenho uma tara leve e benigna por planilhas, fruto provavelmente da minha personalidade INTJ, que apesar de ser a personalidade mais rara (0,8% da população) tenho certeza que possui números desproporcionais entre os que buscam a independência financeira.

A obra do apartamento está seguindo, tive um grande stress esse mês com um fornecedor que achei que ia levar calote, mas que foi resolvido com a entrega parcial do material, que já cobre com folga o que paguei de entrada. As coisas agora TENDEM a fluir de forma mais tranquila e rápida. 

Em termos financeiros houve meu segundo pagamento de cupom de pouco mais de R$52.000,00. Felizmente não estou precisando ainda dos proventos, razão pela qual eu apliquei integralmente em um CDB do banco BMG com vencimento em 5 anos a 7,85% + IPCA.

Nesse mês também aportei R$12.000,00 no CDB do banco Original com vencimento em 5 anos a 8,20% + IPCA, infelizmente com esse aporte eu cheguei ao limite do FGC e o fim para mim das ótimas taxas desse banco que eu mal conheço e já considero pacas.

Com essas movimentações meu patrimônio chegou a $3.329.856,49, com uma renda passiva de R$13.186, conforme tabela abaixo:






A tabela está em uma formatação levemente diferente. Razão disso é porque estou testando mudar o sistema operacional do meu desktop para o Linux, pois estou tendo chateações com Windows e Excel. Na verdade o windows pela enésima vez resolveu do nada não dar boot nem recuperar, então cansei de chupar a rola do tio Bill. Para o que eu utilizo (assistir filmes/netflix, navegar na net, mexer em planilha e jogar na steam) o Linux e o Calc suprem-me perfeitamente, fora os benefícios como ausência de vírus e maior segurança. Para os mais curiosos estou utlizando o Linux Mint 18 com desktop Cinnamon com o objetivo de ter uma transição do Windows a menos traumática possível.

Concluindo, a verdade é que cansei de colocar data pra ser feliz! Um grande problema com muitos de nós investidores é que colocamos como objetivo a Independência Financeira/Aposentadoria Antecipada e até lá levamos asceticamente uma vida "on hold". Isso obviamente está errado e precisamos fazer um esforço consciente para modificar isso.  Posso dizer que sou feliz hoje, mesmo trabalhando. O trabalho está ok (menos estressante), o namoro sempre foi ótimo, estou com saúde, a obra está fluindo, minha família está bem, financeiramente obviamente estou mais do que resolvido e estou muito satisfeito com minha rotina na academia e fora dela! Meu foco próximo mês é unicamente de manter o ritmo. Final de setembro digo o resultado!

Até lá, vivamos!

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Atualização Mensal: Julho 2016: R$ 3.318.377,58

Mais um mês que passou voando e pra variar sem grandes novidades pra mim. O mercado continua a dizer que meus medos com relação a dívida são infundados, baixando cada vez mais o yield do TD. Eu continuo relutante e aplicando em títulos de curto-médio prazo de bancos médios. Nada a reclamar de taxas de 8-8.2% + IPCA que o banco original oferece. Pena que meu limite do FGC com eles está praticamente esgotado pois houve vencimento de duas LCIs do banco máxima e a idéia é não deixar nada nesse banco nanico. Aporte esse mês foi de 10k aplicados no CDB do original. Segue a contumaz tabela: 





O patrimônio subiu R$130.000,00 mesmo com um aporte de 10k graças à já falada queda do yield além dos juros compostos significativos. Estou cada vez mais botando na cabeça que meus problemas financeiros acabaram e é hora de focar em outras coisas (tipo aproveitar a vida, nada de merda de planejamento estratégico pessoal e outras neuroses administrativas importadas para o plano pessoal). Esse mês cai meu segundo cupom do TD e não tenho a mínima idéia onde aplicar. 

No plano pessoal, minha lesão já está curada e voltarei para a academia. Ganhei 4kg nessa brincadeira. O reforma do apto finalmente está andando (construtora enrolada eu te odeio com todas as forças). Meu único objetivo pra esse mês é voltar a rotina da academia e aproveitar o tempo livre! Até setembro pessoal!

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Atualização Mensal: Junho 2016: R$ 3.186.049,75

Incrível como o mês de junho passou extremamente rápido pra mim. Em termos financeiros foi um mês muito bom, com um desnecessário aporte de R$15.000,00 num CDB do banco original rendendo saborosos 8% + IPCA brutos, que contribuiram bem pouco pra um aumento de mais de R$100.000,00 do portfólio. É incrível como você faz um aporte de enorme peso e ainda assim ele contribui com menos de 15% do aumento, sendo os juros compostos os responsáveis pelos outros 85%. Prova cabal de que o "bolo fecal" (temos que criar outro nome pra isso, pqp) está feito.

Por outro lado, em termos pessoais foi um mês bem bosta, fiz uma viagem horrível em que me estressei demais e ainda voltei doente. Ao que tudo indica não viajarei mais esse ano. Também acabei com uma lesão meio escrota na academia totalmente nada a ver, pegando pesos leves e fazendo exercícios que tenho uma década de experiência. Fiquei meio puto, mas acho que são os primeiros sinais da juventude indo embora. Ainda fiquei doente de novo no final do mês. 

Bem, vamos aos números:






Se você olhar com cuidado (e com certeza você não olhou) a renda líquida passiva aumentou significativamente, de R$8.560/R$12.057 para R$8.852/R$12.762 num mês como nova queda das taxas de juros e inflação moderada. Acontece que eu estava calculando a taxa de custódia da bovespa errado, pois o valor é de 0,3% a.a. LIMITADO A R$1.500.000,00, estava calculando sem limite. Ainda assim eu deveria pagar esse semestre R$2.250,00 e o valor veio pouco abaixo dos R$1.700,00, vou aguardar a cobrança de dezembro e averiguar melhor o porquê desse valor. No final das contas ganhei um aumento por conta da minha própria incompetência rs.


No mais, a estratégia segue a mesma: não me sinto confortável em travar por 35 anos meu dinheiro nessa taxa com as perspectivas que o Brasil tem, nem em FIIs pelas perspectivas para os imóveis até 2018 e nem em ações puramente por questões de volatilidade. Também os investimentos estrangeiros continuam com números pra lá de esticados, e não encontro nenhuma opção estilo Vanguard ou Fidelity sem ter que pagar 30% de imposto nos EUA, aceito sugestões! A solução então está sendo buscar yield através do risco de crédito em bancos médios com vencimentos intermediários, que me satisfazem plenamente tanto psicologicamente como financeiramente.

Menção honrosa novamente ao bitcoin, que deu outra merecida esticada! Espero que essa moeda se alastre rapidamente pois ela tem o potencial de minar governos inteiros se utilizada em larga escala.

Resolvi não postar mais atualizações dos meus gastos mensais porque sinceramente é uma puta chatice ficar anotando cada compra de pão, estacionamento e minúcias do tipo sendo que o objetivo já estava alcançado: ter uma noção mais precisa dos meus gastos, que estão na faixa dos 4k. Isso me deixa confiante de que meus gastos quando estiver morando só ficarão na faixa dos 6-7k e aí sim poderei andar na rua que nem o Mr. Bean:





Até lá, avancemos!

Ps.: Estou fazendo um artigo sobre quality como fator de risco para investimento em ações, parem de se masturbar e vamos postar conteúdo FINANCEIRO novo pessoal!

Atualização Mensal: Junho 2016: R$ 3.186.049,75

Incrível como o mês de junho passou extremamente rápido pra mim. Em termos financeiros foi um mês muito bom, com um desnecessário aporte de R$15.000,00 num CDB do banco original rendendo saborosos 8% + IPCA brutos, que contribuiram bem pouco pra um aumento de mais de R$100.000,00 do portfólio. É incrível como você faz um aporte de enorme peso e ainda assim ele contribui com menos de 15% do aumento, sendo os juros compostos os responsáveis pelos outros 85%. Prova cabal de que o "bolo fecal" (temos que criar outro nome pra isso, pqp) está feito.

Por outro lado, em termos pessoais foi um mês bem bosta, fiz uma viagem horrível em que me estressei demais e ainda voltei doente. Ao que tudo indica não viajarei mais esse ano. Também acabei com uma lesão meio escrota na academia totalmente nada a ver, pegando pesos leves e fazendo exercícios que tenho uma década de experiência. Fiquei meio puto, mas acho que são os primeiros sinais da juventude indo embora. Ainda fiquei doente de novo no final do mês. 

Bem, vamos aos números:






Se você olhar com cuidado (e com certeza você não olhou) a renda líquida passiva aumentou significativamente, de R$8.560/R$12.057 para R$8.852/R$12.762 num mês como nova queda das taxas de juros e inflação moderada. Acontece que eu estava calculando a taxa de custódia da bovespa errado, pois o valor é de 0,3% a.a. LIMITADO A R$1.500.000,00, estava calculando sem limite. Ainda assim eu deveria pagar esse semestre R$2.250,00 e o valor veio pouco abaixo dos R$1.700,00, vou aguardar a cobrança de dezembro e averiguar melhor o porquê desse valor. No final das contas ganhei um aumento por conta da minha própria incompetência rs.


No mais, a estratégia segue a mesma: não me sinto confortável em travar por 35 anos meu dinheiro nessa taxa com as perspectivas que o Brasil tem, nem em FIIs pelas perspectivas para os imóveis até 2018 e nem em ações puramente por questões de volatilidade. Também os investimentos estrangeiros continuam com números pra lá de esticados, e não encontro nenhuma opção estilo Vanguard ou Fidelity sem ter que pagar 30% de imposto nos EUA, aceito sugestões! A solução então está sendo buscar yield através do risco de crédito em bancos médios com vencimentos intermediários, que me satisfazem plenamente tanto psicologicamente como financeiramente.

Menção honrosa novamente ao bitcoin, que deu outra merecida esticada! Espero que essa moeda se alastre rapidamente pois ela tem o potencial de minar governos inteiros se utilizada em larga escala.

Resolvi não postar mais atualizações dos meus gastos mensais porque sinceramente é um porre ficar anotando cada compra de pão, estacionamento e minúcias do tipo sendo que o objetivo já estava alcançado: ter uma noção mais precisa dos meus gastos, que estão na faixa dos 4k. Isso me deixa confiante de que meus gastos quando estiver morando só ficarão na faixa dos 6-7k e aí sim poderei andar na rua que nem o Mr. Bean:





Até lá, avancemos!

Ps.: Estou fazendo um artigo sobre quality como fator de risco para investimento em ações, parem de se masturbar e vamos postar conteúdo FINANCEIRO novo pessoal!

Atualização Mensal: Junho 2016: R$ 3.186.049,75

Incrível como o mês de junho passou extremamente rápido pra mim. Em termos financeiros foi um mês muito bom, com um desnecessário aporte de R$15.000,00 num CDB do banco original rendendo saborosos 8% + IPCA brutos, que contribuiram bem pouco pra um aumento de mais de R$100.000,00 do portfólio. É incrível como você faz um aporte de enorme peso e ainda assim ele contribui com menos de 15% do aumento, sendo os juros compostos os responsáveis pelos outros 85%. Prova cabal de que o "bolo fecal" (temos que criar outro nome pra isso, pqp) está feito.

Por outro lado, em termos pessoais foi um mês bem bosta, fiz uma viagem horrível em que me estressei demais e ainda voltei doente. Ao que tudo indica não viajarei mais esse ano. Também acabei com uma lesão meio escrota na academia totalmente nada a ver, pegando pesos leves e fazendo exercícios que tenho uma década de experiência. Fiquei meio puto, mas acho que são os primeiros sinais da juventude indo embora. Ainda fiquei doente de novo no final do mês. 

Bem, vamos aos números:






Se você olhar com cuidado (e com certeza você não olhou) a renda líquida passiva aumentou significativamente, de R$8.560/R$12.057 para R$8.852/R$12.762 num mês como nova queda das taxas de juros e inflação moderada. Acontece que eu estava calculando a taxa de custódia da bovespa errado, pois o valor é de 0,3% a.a. LIMITADO A R$1.500.000,00, estava calculando sem limite. Ainda assim eu deveria pagar esse semestre R$2.250,00 e o valor veio pouco abaixo dos R$1.700,00, vou aguardar a cobrança de dezembro e averiguar melhor o porquê desse valor. No final das contas ganhei um aumento por conta da minha própria incompetência rs.


No mais, a estratégia segue a mesma: não me sinto confortável em travar por 35 anos meu dinheiro nessa taxa com as perspectivas que o Brasil tem, nem em FIIs pelas perspectivas para os imóveis até 2018 e nem em ações puramente por questões de volatilidade. Também os investimentos estrangeiros continuam com números pra lá de esticados, e não encontro nenhuma opção estilo Vanguard ou Fidelity sem ter que pagar 30% de imposto nos EUA, aceito sugestões! A solução então está sendo buscar yield através do risco de crédito em bancos médios com vencimentos intermediários, que me satisfazem plenamente tanto psicologicamente como financeiramente.

Resolvi não postar mais atualizações dos meus gastos mensais porque sinceramente é um porre ficar anotando cada compra de pão, estacionamento e minúcias do tipo sendo que o objetivo já estava alcançado: ter uma noção mais precisa dos meus gastos, que estão na faixa dos 4k. Isso me deixa confiante de que meus gastos quando estiver morando só ficarão na faixa dos 6-7k e aí sim poderei andar na rua que nem o Mr. Bean:





Até lá, avancemos!

Ps.: Estou fazendo um artigo sobre quality como fator de risco para investimento em ações, parem de se masturbar e vamos postar conteúdo FINANCEIRO novo pessoal!

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Atualização Mensal: Maio 2016: R$ 3.070.126,00

Essas atualizações mensais realmente estão se tornando repetitivas com um portfólio "chato" como o meu. Ainda bem que emoção não aumenta rentabilidade!

Como novidade depois de muito tempo eu finalmente consegui aportar esse mês, cerca de R$20.000,00 num CDB do banco original pagando IPCA + 7,90%. Enquanto as taxas estiverem nesse patamar eu não me sinto confortável em travar a rentabilidade por 35 anos. Continuo plenamente convicto que teremos graves problemas econômicos no curto prazo, caso contrário a taxa hoje oferecida de 6-6.2% a.a. seria fenomenal ante os 0.9% pagos pelos EUA.




Tive uma pequena queda no valor do portfólio por conta do aumento do yield do tesouro, porém felizmente minha renda líquida total aumentou e está hoje em mais de R$12.300,00. Menção honrosa ao bitcoin que deu uma esticada boa e, apesar de ainda estar abaixo do valor que paguei em dólar, quase dobrou pelo valor que investi (R$1.000-R$1.100,00 cada).

Minha expectativa é que a taxa continue subindo frente às dificuldades do governo Temer de implementar as propostas de mitigação da esbórnia pública. Minha expectativa é chegar ao final do ano com cerca de R$13.000,00 de renda passiva.

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Meus Gastos Mensais: Abril 2016

O mês de Abril foi felizmente super tranquilo em termos de gastos, chegando ao final do mês com cerca de 3 mil temers a menos. Segue abaixo a tabela:






Rolou meio que uma pedalada fiscal na gasolina, uma vez que gastei cerca de R$160,00 em 01 de maio. Além disso houve um novo aumento no preço, o que provavelmente me forçará a aumentar a alocação mensal desse item.

Tive gastos maiores em termos de Supermercado e Lazer, já que relaxei um pouco na dieta e saí mais pra restaurantes além de comprar gordices no mercado. Who cares? ¯\_(ツ)_/¯

Gastos com Viagem decorrentes de parcela de passagem aérea e hotel pra uma rápida viagem interestadual esse mês. Possivelmente terei outra viagem esse ano.

Esse muito provavelmente será o último mês com gastos comedidos por um bom tempo. Terei gastos gigantescos com presentes nos próximos meses (coisa de 1-2k), comprei um PC Servidor para o apto (~2k) e terei mais gastos com aparelhos mês que vem (2-4k). Possivelmente também terei que trocar 1 pneu do carro (700). Se eu fizer mesmo uma 2a viagem esse ano será mais um gasto significativo. Obviamente também não estou contabilizando gastos da reforma do apto (forro, pedra, elétrica, etc.). Só o forro mesmo me custará R$5k. Ainda assim estou muito contente com meus gastos "normais" e estou confiante que ao me mudar terei um gasto mensal aproximado de R$6.500,00!

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Atualização Mensal: Abril 2016: R$ 3.076.939,38

Meu portfólio em março seguiu a tendência de alta com o prosseguimento da queda dos yields dos títulos públicos com a percepção pelo mercado de menor risco conjuntural do Brasil com a perspectiva quase certa da queda da Dilma.

Resultado prático disso é que estou R$163.000,00 mais rico quando o esperado seria uma apreciação de "apenas" R$30.000,00. Cheguei aos sonhados R$3.000.000,00 mesmo sem ter feito nenhum aporte. Segue abaixo a já conhecida tabela:



A minha renda passiva do TD permanece na faixa dos R$8.500,00 e deve permanecer assim até o próximo pagamento de cupom em agosto. Não fiz nenhum aporte esse mês e o valor que sobrar será direcionado à reserva de emergência para gastos com a reforma do apartamento. Em julho terá vencimento de uma LCI do banco Máxima que nas condições atuais será direcionada a algum título bancário de curto-médio prazo com correção da inflação. Após rápida análise não vejo como momento adequado investir nem em FIIs nem em ações nem no exterior. A perspectiva para os aluguéis em rio e são paulo são as piores possíveis pelo menos até 2020. Também me recuso a investir em Bonds americanos com rendimento real bruto de 0,1% a.a. ou em um S&P500 com PL de 24 e PL10 de 26.

Psicologicamente estou mais relaxado a cada mês que passa. Não tanto pelos R$3.000.000,00 mas pela crescente certeza de que os R$8.500,00-R$12.000,00 mensais serão mais do que suficientes para me manter até o fim. O Brasil realmente é uma terra sui generis no que se refere à rentabilização da renda fixa. Fui burro em não aproveitar disso no início de 2008 (risk premium negativo das ações) e espero nunca mais cometer esse erro. Valuation é importante no longo prazo!


terça-feira, 5 de abril de 2016

Atualização Mensal: Março 2016: R$ 2.913.205,18

Infelizmente eu não estou com muito tempo livre esses dias, então terei que me contentar com uma atualização mensal express:


Como é de conhecimento geral a bolsa disparou esse mês. Os títulos públicos longos acompanharam largamente esse movimento, com cerca de 12% de alta no mês. O resultado é que estou R$231.000,00 mais rico, o que não mudou em absolutamente nada a minha vida já que a ideia é levar os títulos até o final. Retrato disso é que minha renda passiva líquida caiu com os futuros reinvestimentos dos CDBs atuais.

O dinheiro que iria investir esse mês provavelmente irá para a reforma do apartamento. Incrível como granito e piso são coisas caríssimas, estou começando a olhar algumas coisas do Home Theater também (parte elétrica, cabeamento e forro basicamente) e já tô vendo que vou gastar bastante, mas vai valer a pena já que é um dos meus hobbies assistir a filmes/seriados/jogos.

Esse foi um dos meses em que eu mais aumentei o patrimônio, mas como sempre gosto de repetir essa marcação a mercado é irrelevante pra quem quer levar os títulos ao final, então em nada mudou a minha vida, ainda assim é bom ver o patrimônio amplo acima dos R$3.000.000,00.

Em termos de saúde, continuo firme na academia. Perdi mais 2kg, 2cm de cintura e mantive as outras medidas. Estou em dúvida o que faço esse mês.

É isso pessoal, perdoem-me o post sucinto!