terça-feira, 8 de setembro de 2009

BOVA ou PIBB? (BOVA11 ou PIBB11?)

Creio que todos que investem em índices possuem a dúvida: Em que fundo investir? Além dos fundos passivos de bancos (e suas ridículas taxas de administração) o mercado brasileiro atualmente possui dois ETFs que acompanham índices Large-cap: o PIBB, que segue o índice IBRX-50 (se você acompanha o blog e até hoje não sabe disso é porque tem algo errado contigo rsrs) e o BOVA, que acompanha o Ibovespa.

Vamos fazer um raio-x em ambos e vermos as vantagens/desvantagens de cada um:

O FUNDO PIBB:

O PIBB é um fundo passivo que tem o objetivo de replicar o Índice Brasil 50 (IBRX-50) – carteira teórica composta pelos 50 papéis mais negociados na bolsa, ponderados pelo valor das empresas. O fundo é composto por papéis que pertenciam ao BNDES.

O objetivo de seguir o IBRX-50 tem sido cumprido desde o lançamento em julho de 2004. A diferença de rentabilidade entre o fundo PIBB e o índice IBRX-50, na maioria dos dias, é quase nula (vejam que rentabilidade não é o mesmo que preço). O histórico da aderência do fundo ao índice pode ser observada no site www.pibb.com.br, no link dados estatísticos.

Para incentivar a aplicação no PIBB na primeira emissão, em julho de 2004, o BNDES prometeu adquirir as cotas do investidor pelo valor nominal delas de lançamento caso o fundo desvalorizasse em um prazo de 12 meses. O limite de recompra foi R$ 25 mil. Além disso, o banco ofereceu um desconto de 1% no preço das cotas durante a emissão.

Segundo dados do Banco Itaú, responsável pelos serviços de administração, custódia e gestão do PIBB, 11.278 pessoas físicas adquiriram as cotas do PIBB na época de lançamento. O número correspondeu a 51% de participação da pessoa física na operação, avaliada em R$ 600 milhões. Metade desse volume, R$ 300 milhões, veio da pessoa física.

Na segunda oferta do PIBB, iniciada em setembro de 2005, as cotas do fundo destinadas ao público corresponderam a R$ 1 bilhão. O valor mínimo para o investidor comprar as cotas do fundo foi de R$ 1 mil.

Atualmente, o fundo PIBB tem em média R$2 milhões negociados por dia na bolsa, garantido uma liquidez boa, porém longe do ideal.

Em termos de rentabilidade, o IBRX-50 se assemelha muito ao Ibov, conforme gráfico dos últimos 5 anos abaixo:



Apesar da rentabilidade histórica do IBX50 ter sido levemente superior ao do Ibov (graças ao crescimento expressivo da Vale e Petro), nos últimos 2 anos o Ibov teve rentabilidade superior. São índices muito parecidos, cuja correlação histórica fica acima de 0,900.

O fundo PIBB atualmente é o fundo de investimentos em ações mais barato do mundo, com taxa de administração de 0,059% ao ano (5,9 pontos-base).

Mesmo tendo sido criado há vários anos atrás, além da taxa de administração, as cotas do fundo PIBB ainda hoje não só acompanham o índice IBRX-50, como o supera em rentabilidade acumulada (cerca de 0,5%).

O FUNDO BOVA:

O fundo BOVA foi criado pela Ishares ("apenas" a maior gerenciadora de ETFs no mundo) com o objetivo de acompanhar o índice Ibovespa. Muito mais recente, passou a ser negociado na Bolsa em 28/11/2008. Possui, portanto, menos de 1 ano de vida.

Possui taxa de administração anual de 0,54%. Desde a sua criação, possui diferença de rentabilidade acumulada de 1,09% frente ao índice. Devido a taxa de administração cobrada, é 100% certo dessa diferença aumentar com o tempo.

Apesar do fundo ser muito menor que o PIBB (5 milhões de quotas frente a 28 milhões do PIBB), a sua liquidez é muito maior, com cerca de R$3,5 milhões negociados por dia. A meu ver, essa liquidez se deve principalmente ao fato do formador de mercado do BOVA atuar atualmente com um spread muito menor que o formador de mercado o fundo PIBB.

Update 12/01/10 - Recentemente a BM&FBovespa inaugurou a possibilidade de compra e venda de opções do BOVA11, sendo atualmente o único ETF do Brasil com tais mecanismos. É um fator importante e que pode ser decisivo na escolha do investidor caso o mesmo pretenda utilizar as opções como método para "arrendar" o índice, fazer hedge, dentre as várias possibilidades que elas fornecem ao investidor. Como não utilizo nem pretendo utilizar opções por motivos que não cabem explicar nesse post, minha argumentação, para o meu caso, permanece inalterada.

O PORQUÊ DA MINHA ESCOLHA PELO PIBB:

Com os dados apresentados, a escolha, para mim, fica óbvia. Os índices que cada fundo acompanha são extremamente parecidos, com leve vantagem ao Ibov pois, apesar de historicamente ter uma rentabilidade menor, é mais diversificado e, portanto, não pende tanto para o lado Large-cap como o Ibrx-50.

No entanto, essa pequeníssima diversificação adicional não vale a pena pelos quase 0,5% de rentabilidade sacrificados todo ano no fundo BOVA, devido à taxa de administração quase 10 vezes maior (1000%!!!) que o fundo PIBB.

A liquidez maior do BOVA é artifical, pois conta com um formador de mercado que opera com spread bastante reduzido, facilitando sobremaneira a negociação das quotas. Esse formador, no entanto, pode sumir a qualquer momento ou ao menos aumentar o spread. Com formadores semelhantes, não tem como um fundo com 28 milhões de quotas possuir uma liquidez menor do que um com 5 milhões de quotas. Lembre-se que temos que analisar tudo a longuíssimo prazo.

Para mim o fundo BOVA não serve nem como diversificação, pois como disse a correlação dos dois índices é MUITO grande, não compensando a diminuição do desvio-padrão ganho em virtudes dos custos do fundo.

Vocês não verão quotas de BOVA11 no meu portfolio tão cedo...

ps: Quando teremos um fundo small-cap realmente decente? Aí sim dá pra falar em diversificação... (e nem me venham falar dessa coisa ridícula chamada SMALL11!!!)


23 comentários:

  1. E por que PIBB11 não é tão popular? (Na tua opinião, é claro).

    Como se comportam os ETFs em outros países?

    A parcela de cotas dos investidores estrangeiros no PIBB é grande?

    ResponderExcluir
  2. Depende do que você considera como popular... em número de quotas o PIBB é mais "popular", já em liquidez diária não...

    Dê uma olhada no site do iShares nos EUA: http://us.ishares.com/ Dá muita inveja... são dezenas e dezenas de ETFs pra todo tipo de investimento que você possa imaginar. Um dos mais comuns, o IVV que segue o S&P 500, tem taxa de administração de 0,09% a.a. Um fundo Small-cap, o IJR, cobra 0,20% a.a.

    Quanto à participação de investidores estrangeiros, eu não tenho essa informação...

    ResponderExcluir
  3. O problema do IBRX-50 é a concentração sempre nas 50 maiores empresas, enquanto que o IBOVESPA tem um foco nas empresas mais negociadas; sendo assim mais diversificado e incluindo algumas small caps e mais empresas eletricas e de telecom. E apesar da taxa de administração maior o BOVA11 tem superado a rentabilidade do PIBB11: 53,03% x 46,95% no ano.
    E o maior erro de aderencia se deve ao fundo ishares não ser um fundo de indice "puro" como o PIBB mas ter maior flexibilidade na gestão da carteira, com pequenas diferenças entre a carteira e o indice, visando maior liquidez das cotas. Tem um documento no site do ishares que explica detalhadamente. Ou seja é o preço a pagar por uma maior liquidez e menor spread. Mas acredito que não va se afastar muito mais da performance do indice; pois eles são origados a manter esta diferença abaixo de 2%.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom IF!

    Seria interessante olhar quem detêm as maiores participações nas cotas dos fundos indexados.

    Aliás, quem são os formadores de mercado do PIBB11 e do BOVA11?

    O que mais sinto falta é mesmo de um fundo indexado decente de small caps. Por enquanto o SMLL11 fica apenas pra inglês ver...

    Realmente dá inveja dos ETFs no exterior, além dos custos quase zero da Vanguard e DFA.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Ótimo artigo, IF42!


    E vc tem toda a razão em dar preferência pelos PIBBs devido ao custo mais reduzido de taxas de administração. No longo prazo, quanto mais alta a taxa, menor a rentabilidade, a qual taxa tem um efeito multiplicador perverso quando se trata de valores que se multiplicam quase que exponencialmente com o tempo.




    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus lhes abençoe!

    ResponderExcluir
  6. Apenas a título de atualização, hoje o SMAL11 já tem uma diferença de rentabilidade acumulada de 2,7% e o BOVA11 está já em 1,47%.

    ResponderExcluir
  7. IF, tenho uma duvida em relação a estes fundos. Na sua valorização são considerados os dividendos das ações? Caso negativo, a longo prazo, não seria melhor comprar ações devido aos dividendos? Se puder responder eu agradeço.
    Att, Rafael

    ResponderExcluir
  8. Rafael, ao contrário do índice Dow Jones e o S&P500, tanto o índice Ibov como o Ibrx-50 consideram que os dividendos são automaticamente reinvestidos nas respectivas ações. Caso contrário, teria muito fundo por aí cobrando 0% de taxa de administração só pra ficar com os dividendos rsrs...

    ResponderExcluir
  9. Viver de renda, uma reflexão sobre PIBB e BOVA para o longo prazo.

    - Mesmo com maior taxa de administração, em 2009 o BOVA está batendo o PIBB (Ibovespa x IBRX-50)

    - Independentemente da artificialidade da liquidez do BOVA (que vem aumentando e está maior que a do PIBB), a liquidez do PIBB vem diminuindo (fonte: relatorio de ETF da bovespa)

    - Mesmo que BOVA e PIBB empatem, verifiquei que o BOVA está pagando taxa de aluguel de 4.5% enquanto o PIBB está em 1.5%.

    Também estou comprado com PIBB, estou avaliando a troca por BOVA. Qual sua opiniao?

    ResponderExcluir
  10. Anônimo, excelentes perguntas.

    Essa questão da liquidez realmente está ficando bastante assimétrica. Onde consigo esse relatório?

    ESQUEÇA aluguel como qualquer tipo de base pra se tomar qualquer decisão. A rentabilidade real final é muito pequena pois não se consegue nem de longe estar com o portfolio o tempo todo alugado.

    O Ibov está ganhando de lavada do Ibrx-50 no curto prazo, mas o Ibrx-50 ainda assim foi o mais rentável nos últimos 5 anos. Os dois no longuíssimo prazo devem ter rentabilidades bem parecidas e o Ibov não possui qualquer motivo (fundamentalmente falando) para ter um retorno consistente superior ao Ibrx-50.

    ResponderExcluir
  11. Veja o relatório em www.bmfbovespa.com.br/etf/download/ETFs-boletim-mensal-0911.pdf

    Pois é, mesmo o rendimento do aluguel sendo infimo, ainda fico com a pulga atras da orelha. Considerando dois papéis com variações equivalentes, por que não trocar um que tem tido sua liquidez reduzida por outro mais liquido e com uma oportunidade de aluguel? Neste momento, só estou vendo motivos para trocar a posição de PIBB para BOVA.

    Além da valorização do papel, acrescentar 4% de rendimento aa não me parece tão ruim assim.

    ResponderExcluir
  12. Anônimo, muitíssimo grato pelo relatório!

    Notei uma inconsistência no relatório, a rentabilidade do PIBB está abaixo do divulgado pelo site! Além disso, não deveria haver diferença de rentabilidade entre o fundo e o índice no acumulado no ano. Achei tão estranho que entrei em contato com a BM&FBovespa para elucidação dessa dúvida.

    As variações não seriam equivalentes em virtude da taxa de adm. de 0,5% do BOVA. Claro, isso tudo na teoria.

    Além disso, a liquidez do mercado fracionário do PIBB11 é bem maior que o do BOVA11. Como é o mercado que utilizo, é o que importa para mim.

    Veja que é praticamente impossível estar com 100% das acoes alugadas 100% do tempo. Se você conseguir alugar 10% do tempo dê-se por satisfeito. Lembre-se também de abater os 22,5% de IR do aluguel.

    ResponderExcluir
  13. Bova11 tem opções de compra e venda também, já o PIBB11 não...

    ResponderExcluir
  14. Atualizando, recebi resposta da BMF&Bovespa de que eles utilizam o preço médio negociado e não o valor da intrínseco da quota, daí a diferença que fica exacerbada, dessa vez em favor do PIBB, no relatório de dezembro de 2009.

    Anônimo, a possibilidade de opções surgiu após eu ter feito esse artigo. Já atualizei o mesmo frente às novas informações. Obrigado!

    ResponderExcluir
  15. Olá, nunca investi em ações e quero começar. Um amigo meu economista disse que a melhor opção para mim seria BOVA11. Eu sei que isso já foi discutido. Porém,gostaria de entender melhor pq a BOVA 11 não seria uma boa opção. Minha idéia é a longo prazo, 2 anos no mínimo. Vc pode me ajudar?Obrigado.

    ResponderExcluir
  16. Anônimo, as razões estão explicadas no artigo. Só um detalhe, 2 anos não é longo prazo não, coloca pelo menos mais um 0 aí ;)

    ResponderExcluir
  17. Ola, IF

    meu corretor me disse que esta na hora de sair do PIBB sob o argumento de falta de liquidez e de que eventualmente o PIBB acabara sendo desmembrado e cada cotista ficara com sua porção de ações, será?
    Eu sinceramente tive muita alegria com o PIBB e não entendo muito e fui buscar info foi qdo entrei no seu blog.
    Gostei muito da sua materia e gostaria, se vc pudesse, me dar uma luz eu agradeceria
    obrigada

    ResponderExcluir
  18. Anonimo, esqueça todas as sugestões que teu corretor te der.

    O fundo só será liquidado no caso de resgate de todas as quotas do PIBB, caso algum investidor detenha mais de 49% do fundo, ou caso o índice seja extinto, tudo dependendo de aprovação em assembléia. Tá tudo no regulamento do próprio PIBB.

    Ah, e cuidado com esse corretor.

    ResponderExcluir
  19. amigo VR, tenho acompanhado a quantidade de negócio realizados diariamente e o PIBB11 a cada dia é apenas uma fração do BOVA11. Você acha que ainda vale a pena investir no PIB11?

    ResponderExcluir
  20. queria refazer a pergunta: se o fundo for extinto, como será feito a dissoluçao do mesmo e como sera o ressarcimento dos investidores?

    ResponderExcluir
  21. O que acha BOVA11 X PIBB11 atualmente?

    ResponderExcluir