domingo, 30 de outubro de 2016

Como eu me saí tentando bater o mercado?

Os leitores mais atentos podem perceber que, no meu âmago, eu tenho uma relação dúbia com o investimento realmente passivo: se por um lado toda a literatura aponta por retornos estatisticamente superiores para aqueles que meramente compram o mercado e vão passear na praia, a mesma literatura também indica retornos acima do mercado pelo investimento nos chamados fatores de risco, sejam eles valor, tamanho, momentum, etc.

Os ainda mais atentos sabem que comecei investindo 90-100% do meu patrimônio em ações com foco em valor numa "vibe" meio quantitativa, depois com o aumento do patrimônio parti pro "naive diversification" aplicando em FIIs também com foco em valor, um foco maior em qualidade nas ações e um valor maior em renda fixa para finalmente ano passado aproveitando a alta das taxas do TD colocar o que tinha de renda variável na fixa e "travar" a independência financeira. Mas afinal de contas, como cada classe se comportou? E, mais importante, o trabalho todo valeu a pena? Como foi minha performance comparada aos índices usuais? Aqui estão os resultados, saídos fresquinhos do forno!

Antes de tudo, o gráfico geral, de março de 2011 até setembro de 2016 (67 meses em geral, 55 meses para ações e FIIs):





Vamos aos números acumulados e anualizados:

Rendimentos:

Portfólio: 55,2% - 0,66% a.m.

Ações: -26,8% (até set/2015)

Ibovespa: -13,4% - (-0,21%) a.m.
IBRX-50: 3,2% - 0,05% a.m.
SMLL: -14,1% (-0,23%) a.m.

FIIs: 51,1% (até set/2015)
IFIX: 81,6% - 0,89% a.m.

Renda Fixa: 122,7% - 1,2% a.m.
CDI: 78,1% - 0,87% a.m.

Inflação IPCA: 45,9% - 0,57% a.m.
Inflação IGPM: 43,3% - 0,54% a.m.


Comparando pelo mesmo período todos até set/2015:

Portfólio: 17,3% - 0,29% a.m.

Ações: -26,8% - (-0,57%) a.m.
Ibovespa: -33,1% - (-0,73%) a.m.
IBRX-50: -18,4% - (-0,37%) a.m.
SMLL: -35,1% - (-0,78%) a.m.

FIIs: 51,1% - 0,75% a.m.
IFIX: 40,0% - 0,61% a.m.

Renda Fixa: 66,7% - 0,93% a.m.
CDI: 56,01% - 0,81% a.m.

Inflação IPCA: 34,5% - 0,54% a.m.
Inflação IGPM: 29,5% - 0,47% a.m.


De antemão vemos como foram anos complicados pra quem investiu qualquer coisa em renda variável. O IFIX praticamente rendeu 4% acima da inflação mesmo com alta de 30% esse ano, sendo que se compararmos até o ano passado só teria conseguido cobrir o IPCA, o que mostra como os aluguéis não conseguiram repor a inflação do período. Os 3 índices de ações foram desastrosos, com larga rentabilidade real negativa de cerca de 6-8% a.a. mesmo com a alta atual, números graves o suficiente para comprometer a aposentadoria de alguém que dependa exclusivamente dessa classe de ativo. 

CDI se comportando como CDI, pagando inflação e dando um troco de 3-5% ao investidor. Uma pena eu não ter acesso ao índice IMA-Geral, eu suponho que possui uma rentabilidade bem superior ao CDI analisado.

Analisando os números, vemos que nas ações a depender do índice ou eu ganhei do mercado ou perdi feio, com minha performance anual sendo de 2,5% melhor a 2,5% pior. Se eu tivesse comprado um simples PIBB11 e ido pra praia teria me saído muito melhor que devotado as dezenas a centenas de horas selecionando e acompanhando as ações do meu portfólio.

Tanto nos FIIs como na renda fixa consegui retornos maiores, mas nada absurdo, cerca 1-2% a.a. com exceção da renda fixa 2011-2016 em que tive uma rentabilidade líquida de quase 140% do CDI. 

Todos aqueles com o mínimo de conhecimento de método científico sabem que essa amostragem é completamente insuficiente pra se tirar qualquer conclusão geral. A sensação que tenho, no entanto, é que a tentativa de gerar Alpha em renda variável é uma tarefa extremamente árdua e infrutífera que aparentemente depende muito mais de sorte do que qualquer outra coisa. Na questão dos FIIs, por exemplo, poucos dias após vender MBRF11 a mais de R$1.000,00 ele despencou 20% com anúncio da vacância. Qual foi minha habilidade nisso? Zero. Tinha plena confiança em FIIP11B, sendo que eu estava totalmente enganado e hoje aparenta ser uma mega bomba relógio com aluguéis fora da realidade. Seguirão os FIIs de agências o mesmo caminho?

Por outro lado, vejo empresas como a GOLL4, com patrimônio líquido negativo, margens EBIT negativas há muito tempo, dívida na lua e valendo 40 bilhões de reais, com aumento de 200% só esse ano. Como isso é racional? Qual seria a diferença a longo prazo de comprar GOLL4 e jogar dinheiro no fogo? Qual a racionalidade e eficiência desse preço?

Talvez a verdade é que o mercado seja largamente eficiente, com menor eficiência a medida que a assimetria de informação aumente e a quantidade de players diminui. A impressão que tenho é que minha performance foi muito mais uma questão de sorte do que habilidade. Considero que fui derrotado nas ações e vitorioso nos FIIs, com nada a me orgulhar além da velha humildade socrática do "nada sei", mas cautelosamente confiante que os retornos de 4-6% acima da inflação em instrumentos de renda fixa são um óasis num mundo sedento por yield, e essa rápida análise só reforça essa idéia.

91 comentários:

  1. Olá VR,

    Você aparenta ser brilhante nas análises e números (conhece muito mesmo), mas no final descobriu que a renda fixa (e em parte também incluo os FIIs) numa gestão mais passiva, tendem a gerar retornos maiores.

    Não sinto falta nenhuma de ter ações em meu pequeno portfólio, e seus gráficos me mostram exatamente isto.

    Lembro sempre de uma frase sua (me corrija se eu estiver errado), que era algo do tipo "num país que paga as maiores taxas não faz sentido investir em ações".

    Por isto continuo firme e forte nos FIIs, com uma tremenda diversificação, para evitar que os "MBRF" da vida me deixem preocupado ... Ele, inclusive, comprei acima de R$ 1.000,00 também, e recomprei quando bateu R$ 700,00 ... Hoje já esta em R$ 900,00, ano que vem deve subir, pois teremos reajustes.

    Não é do tópico, mas estou gostando e pensando em comprar FIIs com revisionais ruins, assim como já teve a notícia ruim é de se esperar que não tenha mais tantos problemas ... Exemplos clássicos: XPCM após revisão com a Petrobrás (este aqui por eu ter saído às pressas de XTED - Era meu plano de risco caso a Petrobrás não renovasse, pois perderia valor pra mim este FII sem o inquilino em questão), SPTW (este eu quis entrar, enrolei, perdi o bonde), o próprio MBRF, penso em entrar novamente em BRCR após acabar a multa da Petrobrás ... Temos vários exemplos.

    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VdC,

      Obrigado pelo elogio! Então, essa situação definitivamente não é o normal nem o espero, ações e FIIs são mais arriscados e portanto devem render mais, ninguém corre risco de graça da mesma forma que banco médio tem que pagar mais caro pro dinheiro do investidor que o tesouro, pois é mais arriscado. O tempo deveria diminuir essa volatilidade e garantir resultados reais pro investidor, mas infelizmente não é isso que vimos no Brasil, nem 10 anos foram suficientes pra aliviar o prejuízo real de quem comecou a investir em 2006.

      FII é a mesma coisa, na teoria o yield premium de uns 3% está lá mas o fundo não consegue passar a inflação, tem vacância, sempre o risco manifesta de alguma forma que consome todo esse prêmio "and then some". No frigir dos ovos, e acompanhando todo o resultado tanto no mundo como no Brasil das últimas décadas, ter um retorno líquido real de 6% em renda fixa está maravilhosamente bom.

      Abs.,

      VR.

      Excluir
  2. Olá VR,

    Talvez com espaços de tempo maiores como 10-20 anos, a coisa mude de figura em favor das ações. Nosso mercado é muito instável para tirar conclusões em curto período.

    Também não acho que IPCA meça a inflação real. Inflação é meio cada um tem a sua. É diferente para todo mundo.

    A outra coisa é que acho que faltam bons ETFs no Brasil. É um mercado quase completamente abandonado.

    Se tivéssemos ETFs conservadores, com gestão ativa ou bons índices para seguir nas diversas classes, ficaria muito mais fácil investir e focar no trabalho e nos aportes.

    Abçs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. II,

      Infelizmente mesmo em 20 anos a bolsa perdeu pra renda fixa aqui. Eu acho difícil você definir "inflação real" e após analisar de perto a metodologia do IPCA acho que é um índice bem razoável sim, não vejo maquiação do governo, virou meio lugar comum dizer que governo interfere no IPCA, não vejo base pra isso.

      Acho que temos bons ETFs sim, principalmente o PIBB11 que é um dos mais baratos do mundo, o problema é a tributação do governo. Só falta um ETF pro IFIX, uns 2 pra renda fixa e estaria tudo resolvido, pena que como você falou ainda não vingou devidamente por aqui.

      Excluir
  3. Gente boa, baixa o app da ambima no ipad, vai ter acesso ao IMA-geral. abraços c.

    ResponderExcluir
  4. Vr excellent análise. Tenho a mesma sensação mas timing faz uma grande diferença no mercado de ações. Quem comprou uma bova11 no início do ano já bate o período todo analisado ai então realmente renda fixa neste nível de yiels é o "porto seguro" que só o brasileiro tem.

    ResponderExcluir
  5. Muito boa sua análise. Esse final de semana fiz o cálculo da minha rentabilidade, com a recente disparada da bolsa alcancei a marca de 1,175% a.m. com meu portfólio de investimentos. Já cogitei a possibilidade de buscar conforto na renda fixa, mas decidi continuar arriscando, o movimento que talvez eu faça no próximo ano é o de direcionar o dinheiro novo dos aportes e os proventos dos meus ativos para renda fixa.
    Novamente muito boa sua análise.

    ResponderExcluir
  6. Excelente análise VD, eu particularmente prefiro investir em ações do que renda fixa. Essa última eu utilizo somente p/ "estacionar" meu $$$ quando o mercado está em alta (tipo agora). Eu tb utilizo RF p/ guardar a minha reserva de emergência. FIIs irei pensar em investir quando atingir 1kk de patrimônio. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Rafael, cuidado pra não girar demais o patrimônio.

      Excluir
  7. Pois é, sua análise só concretizou o meu sentimento.
    Este mês comecei a arriscar em ações e Fiis e já não foi uma boa experiência, tudo bem que não possuo tal experiência e conhecimento quanto você!
    Mas vou continuar arriscando, deixando a maior parte do patrimônio em RF e arriscar um pouco em ações e Fiis.
    Afinal, se não for assim, onde fica a graça?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Investimento não é pra ter "graça" não, quanto mais chato melhor!

      Excluir
  8. VR,

    Os dividendos recebidos estão sendo acrescidos à rentabilidade da carteira?

    ResponderExcluir
  9. VR, não entendi uma coisa: o menor fechamento do Ibovespa em março de 2011 foi de 66.003 pontos no dia 16. Seu artigo foi escrito no domingo, então no último fechamento o Ibov estava a 64.308 pontos, o que dá uma desvalorização de aproximadamente 3%, e não os 13,4% que você encontrou. Como isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Peguei de 28/2/11 até 30/9/16 ou 30/9/15 a depender do período.

      Excluir
  10. Acho que seu gráfico está doidão meu jovem. Como o Ibov rendeu -13,4% no período e no gráfico ele está abaixo da linha de 80?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parei de colocar a atualização do Ibov no gráfico depois que não tinha mais nada em ações, o gráfico está correto.

      Excluir
  11. VR,
    O estudo de fato não é valido porque o period é pequeno então não permite tirar qualquer conclusão geral.
    Se fizer de 2000 a 2008 as ações vão dar de 1.000.
    Sugestão, fazer do ano 2.000 até hoje, então voce terá um estudo que pode tirar conclusões.
    No longo prazo (10 anos ou mais) as boas açoes rendem mais que RF, e se fosse diferente ninguém investiria em ações.
    Quanto a goll4 a cotação reflete os resultados dela:
    http://www.fundamentus.com.br/cotacoes.php?papel=GOLL4
    No curto prazo ela subiu porque tinha caído demais e no curto prazo vale irracionalidade no mercado. No LP ela reflete os fundamentos, basta ver o grafico.
    Voce pode gostar e investir somente em TD2050, nenhum problema pois é onde voce se sente confortável.
    Mas para estudos comparativos penso que voce precisa entender mais a fundo ações e colocar períodos maiores para tirar conclusões sobre diferentes classes de ativos.
    Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, qual seu problema? Você é burro? O VR deixa claro no artigo que a amostragem é completamente insuficiente para tirar qualquer conclusão geral e você faz um comentário o criticando a suposta conclusão que ele tirou de que a renda fixa sempre bate as ações.

      Excluir
    2. Não amigo não sou burro, ao contrário.
      Um blog é um espaço para discussão e aprendizado, e antes de tudo ter educação. Habilidades estas que claramente lhe faltam. Uma pena o Brasil ter pessoas ainda assim.
      Quanto ao meu comentario foi justamente para gerar discussão, pois num período maior muda totalmente a conclusão. E se há um estudo mesmo que não estatistico entendo que há abertura para discussão.
      Possivelmente VR tenha cabeça diferente da sua arrogancia.
      abs.

      Excluir
    3. anonimo 1556 é bem arrogante, deve ser estatístico pra falar de amostragem... anon1720 data venia, esse seu longo prazo já é dado na literatura, mundialmente significante. abraços c.

      Excluir
    4. Vamos acalmar os ânimos, não tem porque ninguém ser rambo do teclado aqui.

      Anon eu sinceramente não entendi direito seu comentário, eu já fiz esse estudo tem pouco tempo, só olhar aqui no blog mas mesmo aquele estudo não é estatisticamente significante, tudo depende do yield do momento. De 2000 até hoje o ibov rendeu 8,8% ao ano e perde pra renda fixa. Rentabilidade acumulada anual acima de 13% só tivemos em dois períodos pós inflação: 1995 e 2016.

      Pra mim a GOLL4 não caiu "demais", caiu porque está falindo e tem prejuízos recorrentes, nada de novo no front, a subida é que realmente não vejo qualquer razão.

      Excluir
  12. Se me permite uma critica construtiva, acho o comparative e visão de curto prazo limitada.
    Lirio Parisotto fez fortuna com açoes.
    Luiz Barsi diz q no Brasil renda fixa é perda fixa. Não concordo com ele mas é inegável o patrimonio.
    O fato é que investir em boas empresas no longo prazo da resultado maior inclusive no Brasil e esses são alguns dos exemplos.
    Voce pode não ter estomago para a volatilidade e entendo isso. Mas que ações dão um retorno maior no LONGO PRAZO não há como negar certo?
    anon.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon, vamos voltar a velha discussão de "boas empresas" que tivemos aqui: http://viverderenda.blogspot.com.br/2016/09/comparacao-do-historico-de.html Vale e Petro eram excelentes empresas em 2000-2008. Luiz Barsi está incorreto, renda fixa teve retorno maior que ações nos últimos 20 anos com enormes ganhos reais.

      Ação no longo prazo tende e deve render mais que renda fixa e é assim no mundo todo (vide o yearbook do Credit Suisse, a análise deles é sempre fantástica), mas Brasil continua fugindo a regra com sua alta taxa de juros.

      Excluir
  13. VR, tenho a mesma sensação. Escrevi até um post estes dias relatando a minha vontade de realizar o "lucro", vender todas a ações e esquecer completamente a RV. Na verdade realizar "lucro" está entre aspas, pois como você mesmo relatou, se descontar a inflação, não houve lucro real (se considerar o CDI então ...).

    Estou na RV desde 2012, com um bom patrimônio nisso (digamos que alguns carros de luxo). Sei que aprendi muita coisa de lá pra cá, mas será que vale a pena? Perdi na rentabilidade, mas mais do que isso, gastei centenas de horas debruçado sobre este assunto ... realmente o PIBB11 teria resolvido o problema de forma bem prática.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, o problema é que praticamente 100% das pessoas não tem uma estratégia de investimento e acaba rodando patrimônio desnecessariamente. Eu mesmo sou um exemplo disso.

      Excluir
  14. Grande VR, quando você fala, a gente para e escuta. Ultimamente tenho guardado comigo uma frase que você disse e que faz totalmente sentido: pra quê jogar quando se está com o jogo ganho?
    Fazendo uma generalização tacanha, creio que RV no Brasil é pra quem tem pouca capacidade de aporte e/ou pouco patrimônio, pra quem está na mentalidade "tudo ou nada", "RV ou trabalhar para sempre".
    Pra quem tem grande capacidade de aporte ou patrimônio de 500 mil (+), é besteira se sujeitar à volatilidade e irracionalidade da bolsa. Por outro lado, como vejo pessoas citando Barsi e Parisotto (cite Buffet e o trio estará completo), pontos fora da curva que não deveriam ser citados justamente por serem pontos fora da curva, tendo centenas de milhões você pode investir no que quiser. Barsi está feliz com seus 3% de DY pq 3% de 1 bilhão é dinheiro pra dar com pau, ora.
    Em fim, eu garanti meu meio milhão e sai fora do cassino que é o Ibov, tenho 120k ainda investidos pq estou limitando minhas vendas a 20 mil por mês pra fugir do leão.

    Renato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PS: Aposenta com base no "4% safe withdraw" logo! Transforma seu blog de relatos de um investidor para relatos de um jovem aposentado.

      Renato

      Excluir
    2. Amigo,
      Eu citei Barsi e Parisotto pois eles tiveram uma estrategia vencedora. Eles tem fortuna ao contrario do que voce disse e estão na bolsa.
      E voce se esquece que eles antes não tinham, e construíram fortuna através da bolsa. E hoje nao vendem, ao contrario.
      Portanto qual o problema de colocar esses exemplos vencedores?
      Eles não vêem a bolsa como um "jogo" que se entra e sai, e sim como uma forma de construir patrimonio no longo prazo sem vender nunca. Mas isso exige um determinado perfil e forma de ver a bolsa como socio. Quem ve a bolsa como jogo e em periodos menores nao vai ver dessa forma mesmo.
      Voce pode não estar disposto a isso porque não domina o assunto ou não tem o perfil, mas dizer que é um jogo para quem não tem $$$ é uma grande bobagem.
      Cara estuda melhor Barsi, Parisotto, Joao Paulo Lemann, familia Setúba, todas as familias majoritarios das grandes empresas etc...
      E buffet porque nao?
      abs!

      Excluir
    3. @Renato,

      Muito bom seu comentário. A minha única observação é que mesmo quem tem bastante $$$ pode ter algum na bolsa, principalmente por diversificação. (assim como em outras classes de ativos como exterior, imóveis, FII, negócios, etc.

      A diversificação por questões de segurança é algo muito controverso, pois na maioria das vezes as pessoas veem a diversificação como uma forma de "perder", uma vez que um pedaço que performou mal serviu para atrapalhar a rentabilidade geral, mas na verdade volta a velha máxima dos ovos em várias cestas. A RV é importante para vários aspectos, desde a geração de renda passiva, como para a proteção de inflação ou mesmo de malandragem governamental com títulos públicos.
      A questão é justamente quanto (proporcionalmente) colocar em RV e isso não depende do tamanho do patrimônio. Alguém que tem 500mil, pode ter 100 mil ou 150 mil em RV (20 a 30%), assim como alguém que tem 3M pode ter de 500 mil a 1M e assim sucessivamente.

      O problema é o sujeito achar que pode ficar rico na bolsa, sem saber que estatisticamente ele tem uma chance maior de não ficar rico (não estou nem falando em perder), do que de ficar milionário (assim como tem uma chance de perder muito).

      Anonimo (17:33). Barsi e Parizotto tiveram uma estratégia vencedora sim, mas não são exemplos a serem seguidos. Aposto que a cada x pessoas que usam a mesma estratégia, somente alguns poucos vencerão e um número menor ainda ficará realmente milionário.

      Comparar Barsi-Parizzoto com JPLemann-Setubal-Buffett é totalmente sem sentido, na minha opinião.

      Abraços

      Excluir
    4. Anon 16:41. Muito obrigado e pode baixar minha bola, não sou isso tudo não rs! Um elemento principal é a necessidade da pessoa tem de correr riscos que o Swedroe explica magistralmente, é preciso uma tríade (necessidade, vontade e habilidade), ele mesmo conta a história de um casal cliente a pouco tempo dele que tinha 13 milhões de dólares e perdeu 75% do patrimônio, indo a 3 milhões, pois o financial advisor estava pesadamente investido em ações de tecnologia antes do boom. Qual era a necessidade de correr risco desse casal? 0, e pagaram caro por desprezar isso, a utilidade marginal do dinheiro novo deles estava basicamente zerada mas ainda assim buscaram mais.

      Renato: Pra isso eu preciso aposentar antes rs.

      Anon 17:33, Barsi e Parisotto são major players aqui no Brasil e não vejo o menor sentido do pequeno investidor fazer qualquer tipo de comparação com essas exceções. São figuras sui generis que obteram enorme sucesso mas que infelizmente pouco tem a contribuir com estratégias pro pequeno investidor. O próprio Buffett diz que todo investidor deveria investir em fundos de índices e esquecer de tentar bater o mercado.

      Excelente comentário EI, aproveito e lanço a pergunta: Um portfólio 100% renda fixa é mais seguro que um 80% renda fixa / 20% ações?

      Excluir
    5. VR, esta é a pergunta que acredito que não tenha uma resposta definitiva, pois depende de varios aspectos, como característica do portfolio, prazo, mercado é até mesmo da percepção de segurança ou risco. Pensando no mercado americano, segundo os estudos do Dr. Siegel, é possivel pensar que sim, é mais seguro. Na verdade ele demonstra que quanto maior o prazo, maior a porção de RV para melhorar a relação risco-retorno. Para um periodo de alocação de 5 anos, Siegel sugere um minimo de 25% em RV. Já para periodos acima de 15 anos, este percentual passa de 50% em RV.

      Já pensando no Brasil .... Não tenho a menor idéia, mas certamente os estudos do Dr. Siegel não se aplicam.

      Abraços

      Excluir
    6. 5 anos na RV + comparação com RF no mesmo período = sucesso?

      Existem, pelo menos, 15 empresas na bolsa que possuem diversas vantagens competitivas, além de fundamentos fantásticos. São empresas que existem fora do papel, pessoal...por incrível que pareça. Às vezes, o pessoal se diz adepto de análise fundamentalista, instrumento adequado para operar no longo prazo, e, quando vamos ver, o fator fundamental que se leva em consideração é a análise da rentabilidade...claro que vai ficar cego para o que importa.

      Essas empresas possuem produtos e serviços fortíssimos, que, ao longo dos anos, tendem não só a proteger seus acionistas da inflação (e aqui falo da inflação real, e não de IPCA/IGPM ou qualquer outro índice), como verdadeiramente gerar riqueza para eles. Claro que isso no curto prazo é extremamente difícil de visualizar. Mas alguns parâmetros permitem extrair que o processo está no caminho certo. Ano após ano, os lucros crescem, o patrimônio aumenta, os dividendos são regularmente pagos, a empresa investe em novos projetos, sempre mantendo a dívida controlada...Aí o que vcs acham q vai acontecer com essa empresa daqui a 20 anos? Quem comprou um título de dívida vai obter melhor rendimento? Acham mesmo que o fato de o BR ter altos juros vai fazer com que títulos de dívida rendam mais?

      Olhar para rentabilidade de curto prazo (menos de 20 anos), comparar IBOV (fortemente influenciado por 2 cíclicas e várias empresas com fundamentos ruins) com RF, buscar comprar empresa "baratinha", confundindo trade com B&H, melhor caminho mesmo: ficar longe de ações.

      Excluir
    7. Coisas podem dar errado, anon. Uma dessas empresas que degringole já joga a rentabilidade pra baixo, se fosse fácil assim todo mundo batia o índice comprando não cíclicas com baixa dívida e lucros consistentes. Um exemplo típico é a Natura.

      Excluir
    8. VR,

      Se analisarmos o gráfico descontado dessas 15/20 empresas excelentes, vamos ver que, em média, após 10/15 anos (que nem é um prazo tão longo), o retorno é aproximadamente o dobro da RF.

      Vc deu o exemplo da NATU, que ainda n dá nem pra dizer que ficou ruim, mas que apenas piorou...mesmo que fique ruim, e tenha que sair da empresa, isto n quer dizer, por si só, que se terá perdido para RF.

      Se a NATU é o argumento do risco do BH com empresas tops, realmente estou mais convencido ainda de que no longo prazo se manter em boas empresas é de longe mais seguro que a RF, que já foi pro saco várias vezes em cenários inflacionários.

      Excluir
    9. Anon eu repito, a questão não é possuir 15/20 empresas excelentes hoje, é possuir hoje as 15/20 empresas que serão excelentes daqui a 20 anos, sendo irrelevante se a empresa hoje é boa ou ruim, da mesma forma que é irrelevante pra uma ação hoje como ela era há 20 anos atrás.

      Pra mim a NATU ficou ruim sim, endividou-se e está com um lucro menor do que há 10 anos atrás, destruiu todo o valor do acionista, tanto que quem investiu em natura em 2006 não só perdeu da RF como sequer conseguiu compensar a inflação.

      Natura foi só um exemplo dentre outros. Ação é inerentemente mais arriscado e portanto menos seguro que renda fixa, especialmente se atrelada à inflação, por isso que tende a render mais, é uma terra em que não há garantias nem no longo prazo. Não fique achando que você está tranquilo segurando ABEV e WEGE da vida porque essas ações podem muito tranquilamente andar de lado por 10 anos e deixar os acionistas sem entender porque os anos 2000 não se repetiram com eles.

      Excluir
    10. O fato de a cotação da ABEV andar de lado pelo q tempo q for n significa, por si só, que a empresa n gerou valor ao acionista, pois este retorno pode se dar por dividendos e outros eventos, como recompra de ações. Se ela perder a sua capacidade de gerar lucros, aí sim podemos ficar preocupado. Mas, por enqto, tal capacidade continua plena.

      Sobre a NATU, q, a seu ver, ficou ruim, bastaria ao acionista tirar seu $ e colocar em outra empresa. Mas é inegável que empresa boa ficar ruim é exceção. A regra e a tendência é que empresa boa continue boa, principalmente por conta de um fator: governança. Esta é fundamental para a segurança do acionista no longo prazo. Tendo excelente governança e vantagens competitivas, dificilmente empresa boa vai ficar ruim de uma hora para outra. E mesmo que uma ou algumas fiquem ruins, outras possivelmente vão se manter boas, sendo que algumas destas vão ter resultados excepcionais. Ou seja: diversificação, como sempre, é a melhor arma de defesa. Uma coisa é ter 200 mil em cada uma das 20 empresas. São 20 negócios diversos. Outra é ter 4MI emprestado para o governo, que n é nada confiável. Mas o que importa é cada um estar confortável com sua estratégia.

      Excluir
    11. Anônimo15 de novembro de 2016 13:16,

      Vejo você convencido de suas próprias convicções e tentando convencer os demais.

      Parece-me que vc está supondo debater com um inexperiente em ações.

      Por isso eu pergunto: vc leu os posts antigos do blog, nos quais o VR mantinha exatamente esse mesmo posicionamento que agora vc defende com tanta veemência?

      Leu o post da virada all-in em RF (http://viverderenda.blogspot.com.br/2015/11/a-independencia-financeira.html)?

      Sério, leia o post, vale a pena.

      http://viverderenda.blogspot.com.br/2015/11/a-independencia-financeira.html

      Excluir
    12. E se depois de ler o post e tudo que lhe parecer interessante, vc ainda manter o posicionamento atual, ok.

      Precisamos todos perder essa mania de tentar convencer os outros sobre nossas certezas.

      Excluir
    13. Sim, li. Inicialmente, ele investia por meio de ETFs. Dps, durante curtíssimo período de tempo, resolveu começar a aporte em empresas realmente boas. Aí vieram os 7% da NTNB, ele deu o all-in. Então, aparentemente, sequer chegou a vivenciar um período considerável no B&H com empresas excelentes.

      Excluir
  15. Olá Viver de Renda, tudo certo? Passando apenas para parabenizar você pelo espaço e pela disciplina na busca pelo seu futuro. Tenho acompanhado há algum tempo sua jornada e confesso que me inspirei no seu trabalho para tomar algumas decisões na minha vida. Inclusive publicar um blog descrevendo também a minha saga (que está no começo) Se puder dar uma olhada vou ficar muito honrado. https://tpdgblog.wordpress.com/. Bom... Parabéns mais uma vez e continue neste caminho... Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa sorte anon, pelo que vi você vai precisar.

      Excluir
  16. EI, concordo integralmente com vc.
    Anon 17:33, Lírio Parisotto, dono da Videolar antes de investir na bolsa, já era rico. Luis Barsi, de quem sou grande fã, nunca deu a entender que começou aportando pouco: era um profissional já consagrado que acumulou patrimônio na bolsa (e com sucesso). O que eu repito, e mantenho, é que dificilmente alguém ficará milionário aportando 1 mil por mês na RF (não em tempo hábil de usufruir da IF precocemente). Lado outro, aportando 20mil ou mais por mês você será milionário "aportando" até na poupança, daí a desnecessidade de você se submeter à volatilidade da bolsa brasileira, não com os títulos da RF rendendo o que rendem.

    Em relação a ter RV a titulo de diversificação, concordo plenamente, mas deixarei para me aventurar novamente apenas quando já estiver com o burro na sombra, quando eventual erro (e sou burro o suficiente pra errar feio) não me distanciará da IF.

    Renato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Complementando...
      Eu estou saindo da bolsa com rentabilidade maior que o VR, por exemplo. Sou mais inteligente que ele? Sei mais sobre investimentos que ele? A resposta é um redundante NÃO. Sou quase que um analfabeto financeiro (sou bom em economizar e aportar, apenas).
      O que eu estou dizendo, corroborando com o que foi dito pelo VR, é que a "álea" da bolsa brasileira é altíssima. Você pode entender o que está fazendo e ainda assim se dar mal; ou, no meu caso, não entender bulhufas e ainda se sair relativamente bem. Em fim, é um "jogo" que não vale à pena jogar quando se tem outros meios efetivos para alcançar a IF (grandes aportes, por exemplo).

      Renato

      Excluir
    2. Excelente comentário Renato, nada a adicionar.

      Excluir
  17. VR, admita, tirou a sorte gigante ao travar as taxas de juros de setembro de 2015 :-D
    Sorte não, teve colhões de reconhecer taxas absurdas e teve a audácia de achar que o bresil não ia afundar e capturar estas taxas. Enfim, fez o timing da década.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que foi 70% sorte 20% coragem e 10% visão rs, mas está cedo pra cantar vitória.

      Excluir
  18. VR, as vezes vc diz que as taxas brasileiras do TD ainda são melhores do que o resto do mundo. No entanto a taxa atual de 5,8% do tesouro ipca, por exemplo, dá um retorno liquido entre 3,1%-4,2% se considerarmos inflacao entre 5-12%, descontando o IR. Entao pq os americanos falam em viver com 4% dos investimentos como alguem comentou acima e vc tb em outra oportunidade? No que investem p garantir esse retorno e se aposentar? Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 4% é a TSR sobre o capital total, não é a rentabilidade. O VD já escreveu um artigo sobre isso aqui no blog.

      Excluir
    2. Como Rafael falou, 4% é o valor a ser retirado anualmente e corrigido pela inflação todo ano, os yields lá fora estão extremamente baixos e por isso já falam em 2,5-3% do que 4%. Mais informações no meus textos sobre TSR.

      Excluir
  19. VR vc acha que até qando o Brasil terá a melhor renda fixa do mundo, ou seja as melhores taxas de retorno em renda fixa, sou jovem e tenho medo de ficar uma vida aportanto em RF para quando eu tiver 50 anos ela me render 3a.a + IPCA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon minha bola de cristal continua fosca...

      Excluir
  20. Cade a atualizacao mensal pra Outubro?

    ResponderExcluir
  21. Grande VR.
    A bolsa tem dois grandes concorrentes: O BNDES e a renda fixa.
    A discussão vai longe mesmo, mas pelo menos é fácil fazer um pick stocking na bovespa. Ganhar da renda fixa é muito difícil, quem não quer ter dor de cabeça dá pra fazer all-in na RF sem preocupação. Uma coisa boa das ações é que elas não vencem, e RF vence.

    Esse mês tou pensando em comprar o CUKX VR. Dei uma estudada e gostei. Também tou pensando em fazer um pequeno pick stock para complementar a minha carteira no Brasil, é coisa pouca.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Outra pergunta: Era sua intenção, bater o mercado?

      Nunca foi minha intenção batê-lo.

      Abç.

      Excluir
    2. Frugal,

      Não acho fácil fazer stock picking em qualquer bolsa do mundo.

      Nada contra o FTSE100, manda ver!

      Nunca especificamente bater o mercado Frugal, é mais a questão psicológica de ter um SMLL na época e saber que tava entupido de GOLL4 ou algo do tipo.

      Excluir
  22. VdR

    Ótima análise. To no processo de aprendizado ainda e se possível você nos consegue dizer o que te afastou dos FIIs?

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O baixo prêmio oferecido não vale a pena hoje o risco a meu ver.

      Excluir
  23. Ainda continuo achando que no longo prazo é impossível um índice formado por empresas que não quebraram e que financiam sua atividade tomando dinheiro no mercado se valorize menos do que o CDI. Independente do seu P/L ou P/VP.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois foi exatamente o que aconteceu nos últimos 20 anos anon.

      Excluir
  24. Caramba, é muito legal ver gente que sabe falando do que sabe, ainda que vc não se considere assim. Obrigado por ainda partilhar pílulas de sabedoria com seus leitores! Eu queria ter conhecido seu blog mais cedo na vida.

    E ah, ainda que vc tenha "parado" de acompanhar as minúcias do mercado financeiro, se estivesse começando hoje, do zero, aportando pouco por mês, iria de renda fixa ou correria os riscos da renda variável?

    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Zen, certamente é exagero seu. Iria de renda fixa a não ser que realmente precisasse de uma rentabilidade maior.

      Excluir
  25. Fala amigo viver de renda, tenho um blog de beta e de finanças. Dá uma força aí e adiciona no seu blogroll, estarei adicionando você também. Abraço!

    pobre-diabo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  26. Parabéns pela jornada e excelente conteúdo. Espelhando em suas atitudes espero um dia conseguir viver de renda. Embora só agora com 42 anos vim acordar para os investimentos. Penso em começar a guardar R$ 1800 mensais e a cada ano aumentar os depósitos na base de 7% ao ano. No entanto, não sou bom em matemática financeira e não encontrei nenhuma planinha que calcule depósitos variados. Apenas um valor fixo por um período. Vejo que você domina bastante os número, teria alguma planilha que calculasse aportes mensais diferentes a cada mês durante um período na renda fixa? Parabéns novamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon 22:48, faça essa planilha no Excel, é muito fácil... Eu tb procurei uma pronta na internet mas não encontrei, daí eu fiz a minha. Eu corrijo meus aportes todo ano pelo IPCA, acho mais garantido do que travar um percentual. Um abraço

      Excluir
    2. http://www.subterfugios.net/traq/calculador-de-rendimentos/

      Excluir
    3. O primeiro passo é aprender sobre matemática financeira. Eu não tenho background nenhum em números, mas aprendi de boa, não é nada difícil, sendo honesto dá pra aprender em uns 15 dias e depois uns 5 dias mexendo no excel pra aplicar as fórmulas.

      Excluir
  27. Olá VR, há MUITO tempo que não entrava em seu blog, parei de frequentar quando ele ficou perdido no tempo e espaço em meados de 2010/2011 - você ainda possuia cerca de ~600.000,00, mas vejo que o poder da matemática atingiu o juros compostos :).

    Tenho uma dúvida, recentemente retirei dinheiro de uma poupança, cerca de 30mil reais, e estou perdido em que investir (já tenho uma certa quantia aplicada em tesouro selic e gostaria de diversificar).

    Estava pensando em deixar parte em FIIs, parte em CDB com vencimento em no máximo 3 anos (pretendo usar parte do que tenho no tesouro selic e este dinheiro para investir num imóvel) e ir aplicando cerca de 1mil reais por mês em outros investimentos. Alguma sugestão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon eu não tenho como fazer sua alocação de ativos só com esses dados, é algo que pra ser feito precisa de todo o perfil da pessoa, mas olhando rasamente seu plano não parece ruim.

      Excluir
  28. VR,
    Porque a idéia de bater o Mercado?
    E se o seu foco for construir patrimonio diversificado usando TD, ações e FIIs no longo prazo sem girar patrimonio e sem se importar com rentabilidade ou mesmo se vai bater o mercado?
    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é exatamente bater o mercado, é mais investir sem comprar umas tranqueiras - para mim - óbvias, mas isso que você falou era exatamente o que eu estava seguindo até 2015.

      Excluir
  29. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernando antes de tudo eu não recomendo você deixar seu e-mail exposto, se quiser que eu retire só mandar um e-mail pra mim.

      Obrigado pelos elogios!

      Se eu voltasse no tempo hoje EU ficaria só na renda fixa, mas cada pessoa tem um perfil de risco diferente e uma necessidade de rentabilidade também diferente. Eu não preciso de tanta rentabilidade, posso me dar o luxo de ficar só na renda fixa ou até mesmo diversificar internacionalmente com yields bem mais baixos, tudo pela segurança, mas cada caso é um caso.

      Abs e continue investindo.

      Excluir
    2. Então retire, por gentileza.
      Certo, obrigado!

      Excluir
  30. Ola viver de renda. Venho aa\qui pedir seu auxilio com relação ao IRPF, ano passado paguei 40 mil de irpf e na minha declaração não foi restituído praticamente nada, pois não tenho dependentes ou despesas médicas. Alguma maneira de eu reaver alguma parte desse dinheiro. Dá uma tristeza ver todo esse dinheiro indo pelo ralo. Já li seu post sobre PGBL e VGBL e sei que não valem a pena. Mas aqui na empresa eles investem o mesmo que vc investir, logo ganhamos de cara 100%. Tenho um VGBL nesses moldes, vc acha q cabe trocar para PGBL, para reaver na restituição essa grana?
    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon, SEMPRE que o empregador contribuir com algo vale a pena investir o máximo possível na previdência privada, mesmo que seja um VGBL lixoso. No seu caso o PGBL seria bem superior ao VGBL.

      Excluir
    2. O problema é que a origem da sua renda é tributável em uma alíquota alta. Muito provavelmente como pessoa física! Aqueles que optam fazer investimento abrindo empresas têm uma tributação menor. Exemplo são os dividendos que são distribuídos para PF sem ser tributado. A tributação da empresa é no máximo 15%. E por aí vai.

      Excluir
  31. Excelente post.

    Sorte ou competência? Difícil apontar o principal causador dos resultados bons.

    []s!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou cada dia mais certo de que foi tudo pura sorte!

      Excluir
  32. Boa noite, VR!
    Cara, excelente POST, sei que você não precisa dos meu reconhecimento, mas PARABÉNS!

    Mas se me permite, vou dar uma opinião. Existe uma relação risco x retorno, quanto maior o retorno esperado, mais risco você pode se expor, e no seu caso você tem RF de ativos que possuem um bom risco, como a LC da Omni, muito mais que MDIA, ABEV por exemplo.

    Claro que é uma viagem, não tenho seus números exatos e muito menos estou te criticando, mas de fato no Brasil RF é uma opção sim para aumentar o patrimônio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma LC da Omni dentro dos limites do FGC tem um risco substancialmente menor que qualquer ação.

      Excluir
  33. Olá VR, poderia postar o grafico de acoes atualizado agora que o ibov explodiu plz

    ResponderExcluir
  34. O gráfico depois posso atualizar, mas a tabela já contém a "explosão".

    ResponderExcluir
  35. boa tarde mestre! sua rentabilidade do portfólio de 55,2% vem com desconto de IR e inflação? e você avaliou desde que data? Obrigado e parabéns pelo blog

    Rafael

    ResponderExcluir