quarta-feira, 20 de maio de 2009

A ilusão do crash de 29

Inspirado no comentário do amigo Jovem Capitalista no último tópico meu, achei importante falar um pouco sobre o temido crash de 1929.

Cerca de 104% dos investidores que aplicam seu suado dinheiro na bolsa de valores são atormentados rotineiramente pelo fantastma do crash de 29. Medo de viverem um filme de terror em que seu portfolio é o ator principal. E filme de terror sempre termina em sangue.

Mas será que há motivo para tanto temor? Numa visão superficial do crash realmente a situação é de dar medo:


multidão assistindo ao jogo da seleção brasileira em 1929


Imagine você, diligente investidor, investindo mês a mês na bolsa de valores, num mercado bull nunca antes visto, até que você chega à sonhada cifra de R$1.000.000,00. Então, 3 anos depois, você perde 90% do que tinha:

PÂNICO

É comum encontrar a afirmativa de que a bolsa demorou 27 anos para recuperar ao patamar inicial. Nada mais longe da realidade. Apesar do indice Dow Jones só ter voltado aos quase 400 pontos apenas quase 3 décadas depois, aqueles que fazem essa afirmação esquecem de dois fatores fundamentais: dividendos e inflação.

O índice Dow Jones não considera dividendos investidos. Caso alguém estivesse comprado no índice na época do crash, os dividendos seriam de incríveis 14% em 1932. Ano após ano esses dividendos fazem a diferença

Além disso, a "inflação" entre o período de 1929 e 1936 foi de -18%. Ou seja, 7 anos depois do crash com o mesmo dinheiro você tinha um poder de compra ainda maior.

Em quanto tempo então o investidor que permeceu investido no Dow Jones demorou para recuperar o dinheiro perdido, em termos reais (incluindo inflação e dividendos)? 4 anos e meio! Bem menos assustador do que os 27 anos imaginados ao se ver apenas o índice Dow Jones. Inclusive a queda com recuperação mais lenta nos EUA foi em 1972, na crise do petróleo, alta inflação e bolsa estagnada: foram necessários mais de 8 anos para a recuperação em termos reais do dinheiro investido.

Claro que nada disso garante que a presente crise será "tão suave" como a de 1929...

6 comentários:

  1. Mas quantos anos demorou para chegar no nivel que estava em 1929?

    ResponderExcluir
  2. O período que coloquei no texto... em termos reais (o único que importa) 4 anos e meio. Pensar em termos nominais não faz o menor sentido, pois leva a absurdos como crer que o ibov na década de 80 realmente crescia 1000% ao ano, quando esse valor era claramente uma consequência da hiperinflacao do periodo.

    ResponderExcluir
  3. Legal saber disso, nunca tinha olhado por este lado!

    ResponderExcluir
  4. Bom post.

    Interessante uma coisa que eu não sabia era que o Down Jones não considerava dividendos.Achei que era igual ao IBOVESPA.Vivendo e aprendendo.

    Só não entendi uma coisa como você chegou a conta de 4,5 anos?

    ResponderExcluir
  5. Pois é, também fiquei surpreso ao saber isso do Dow Jones. A conta de 4,5 anos foi obtida adicionado a deflação da época e dividendos do índice!

    Veja que índices como o S&P500 já consideram dividendos e portanto é preferível ao DOW para fazer análises comparativas.

    ResponderExcluir
  6. Mto bom. Noentanto, o investidor também precisa ficar atento a taxas cobradas, como taxas de adm, performance, corretagem, custódia, etc.
    Considerando tantas taxas, o investidor demoraria mais do que 4 anos e meio para recuperar seus investimentos.

    ResponderExcluir